Vitamina K: Para que serve?

Cápsula de vitamina K.

A vitamina K serve para que a coagulação sanguínea ocorra corretamente. Mas esse nutriente também contribui para o fortalecimento dos ossos e é indispensável para a saúde de bebês prematuros.

Por isso, essa vitamina deve ser consumida diariamente, seja através de alimentos ou suplementos. Entre os suplementos, o que permite ao corpo aproveitar todo o nutriente é o lipossomal, que a Sundt trouxe para o Brasil.

Pontos-chave

  • A vitamina K é necessária, principalmente, para a realização da síntese das proteínas que ajudam a controlar o sangramento.
  • Algumas condições de saúde prejudicam a absorção da vitamina K, sendo necessário o uso de suplementos.
  • O suplemento lipossomal foi desenvolvido com uma técnica que facilita a digestão e garante a máxima absorção do nutriente.

Vitamina K: Tudo o que você precisa saber

Para que nosso corpo funcione bem, precisamos consumir alimentos que tenham vitaminas e minerais diversificados, já que cada um desempenha uma função diferente. Entre esses nutrientes, destacamos hoje a vitamina K.

Praticamente metade da vitamina K necessária ao organismo é produzida por bactérias que compõem a nossa microflora intestinal. Mas a outra parte precisa ser adquirida através da alimentação ou de suplementos.

Boas fontes de vitamina K incluem verduras de folhas verdes, como a couve e o espinafre, além de óleo de soja e de canola. Em níveis adequados no corpo, a vitamina K serve para:

  • Evitar sangramentos e hemorragias;
  • Evitar a osteoporose.

Qual a função da vitamina K?

Como vimos, a vitamina K tem duas funções principais: Atuar na correta coagulação sanguínea, evitando hemorragias e sangramentos, e cuidar da saúde óssea, fortalecendo os ossos.

Na manutenção da saúde óssea, a vitamina K participa da produção de uma proteína, chamada osteocalcina, que promove uma fixação eficiente do cálcio na matriz óssea. Mas não é só isso.

A vitamina K também é indispensável para os recém-nascidos e bebês prematuros, como veremos em detalhes logo mais nesse artigo. A seguir, você confere um resumo dos papéis principais da vitamina K em nosso corpo:

Vitamina K serve paraDescrição
Coagulação sanguíneaO nutriente promove a coagulação sanguínea de forma ideal, o que evita sangramentos e hemorragias, e ainda ajuda na cicatrização
OssosJuntamente com outras vitaminas e minerais, a vitamina K serve para ajudar na fixação do cálcio nos ossos e dentes. Por isso, ela ajuda a evitar a osteoporose
Bebês prematurosCrianças que nascem antes do tempo correm um maior risco de ter hemorragia espontânea e a vitamina k ajuda a prevenir o problema

O que acontece com a falta de vitamina K?

Assim como a vitamina K serve para manter a saúde do nosso organismo, a sua falta também podem causar sérios prejuízos. A boa notícia é que a deficiência desse nutriente é considerada uma condição rara em adultos.

Mas, nos casos em que ocorre a deficiência nutricional, sintomas graves podem aparecer. Chamada de hipovitaminose, a falta de vitamina K é mais comum em bebês recém-nascidos e prematuros.

No entanto, ela também pode se manifestar em adolescentes, adultos e idosos. De modo geral, a deficiência de vitamina K caracteriza-se pelos seguintes sintomas:

  • Hemorragias: Na pele, nariz, em feridas ou no estômago.
  • Hemorragia cerebral: Em casos graves, envolvendo principalmente os recém-nascidos, a hemorragia cerebral pode acontecer;
  • Vômitos: As hemorragias podem vir acompanhadas de vômitos;
  • Sangue: Pode aparecer sangue na urina ou nas fezes;

O que causa a deficiência de vitamina k no organismo?

Ainda que seja rara em adultos, a falta de vitamina K pode ocorrer devido a alguns fatores. A causa mais comum está associada a condições de saúde que comprometem a produção da vitamina no corpo ou a sua absorção através dos alimentos.

Por exemplo, a doença de Crohn, a síndrome do cólon irritável e a retocolite ulcerativa, são doenças que podem comprometer a absorção da vitamina K, uma vez que acometem a parede do intestino.

A cirrose, doença que debilita o fígado, também pode interferir no correto aproveitamento de vitamina K pelo organismo.

Mãos de mulher colocando maionese em batata frita.
Uma dieta pobre em vitamina K pode levar à deficiência nutricional. (Fonte: Demiahl/ Pixabay.com)

Outro fator que pode causar a deficiência de vitamina K é o uso prolongado de antibióticos ou até mesmo a realização da cirurgia bariátrica, que acaba demandando a reposição do nutriente de modo mais eficiente.

Em todos esses casos, o uso de suplementos para repor e reforçar a absorção da vitamina K, juntamente com o acompanhamento do médico, pode ser importante para evitar os sintomas da deficiência nutricional.

A seguir, nós reunimos para você as principais causas da carência de vitamina K no corpo:

  • Falta de vitamina K na dieta;
  • Dieta pobre em gorduras boas;
  • Distúrbios gastrointestinais que prejudicam a absorção de gordura e que, portanto, reduzem a absorção da vitamina K;
  • Alguns medicamentos e antibióticos.

Qual a importância da vitamina K no recém-nascido?

Como vimos, o grupo de maior risco de ter deficiência de vitamina K são os bebês recém-nascidos e prematuros.

O recém-nascido pode apresentar falta de vitamina K logo ao nascer e, com isso, sofrer com sangramentos e hemorragias. Isso ocorre porque apenas pequenas doses do nutriente consegue chegar ao bebê durante a gravidez.

Tanto é que, para evitar esse quadro, o Ministério da Saúde recomenda uma injeção intramuscular de vitamina K na criança logo após o parto.

Além disso, a deficiência de vitamina K também pode ocorrer em bebês que são amamentados e que não receberam essa injeção ao nascer. Isso porque o leite materno também contém apenas pequenas quantidades dessa vitamina.

Confira abaixo, as principais causas de falta de vitamina K nos bebês:

  • Na gravidez, apenas pequenas quantidades de vitamina K passam da mãe para o feto;
  • Durante os primeiros dias de vida, o intestino do bebê ainda não adquiriu bactérias suficientes para a produção de vitamina K;
  • O leite materno contém quantidades baixas desse nutriente.

Quais são os tipos de vitamina K?

A vitamina K costuma ser dividida em três categorias: K1, K2 e K3. De modo geral, elas se diferenciam pelo local e pela forma como são encontradas. Confira a seguir:

  • Vitamina K1: Denominada filoquinona, essa versão do nutriente está presente em alimentos de origem vegetal, em especial os verdes, como alface, couve, brócolis e aspargos. A vitamina K1 é melhor absorvida quando é consumida juntamente com uma fonte alimentícia gordurosa;
  • Vitamina K2: Chamada de menaquinona, ela é produzida por bactérias saudáveis no nosso intestino. Em menor escala, também pode ser encontrada em alimentos de origem animal como leite, fígado e produtos fermentados;
  • Vitamina K3: Essa é a versão sintética da vitamina K, produzida em laboratório e chamada de menadiona. É que está presente nos suplementos.

Onde encontrar a vitamina K?

Como vimos, as principais fontes de vitamina K são os vegetais. Mas esse nutriente também está presente em óleos e frutas. Em níveis mais baixos, a vitamina também pode ser consumida através de cereais, grãos e laticínios.

Listamos para você os alimentos e frutas ricos em vitamina k:

Alimentos ricos em vitamina K Quantidade de vitamina k por 100 gFrutas ricas em vitamina KQuantidade de vitamina k por 100 g
Salsa 548 mgUva verde 9 mg
Espinafre 380 mgAmeixa8 mg
Alface 339 mgMaçã 6 mg
Agrião 315 mgPêssego 4 mg
Brócolis 179 mgMorango 3 mg
Óleo de soja 173 mgAbacate 1 mg (1)
Repolho 147 mg
Óleo de canola 123 mg
Azeite de oliva 88 mg

Quanto devo consumir de vitamina K diariamente?

Por estar presente em alimentos de diferentes grupos, geralmente com uma alimentação equilibrada e variada é possível atingir as quantidades diárias recomendadas de vitamina K.

No entanto, isso nem sempre ocorre por conta de problemas gástricos, doenças, utilização de certos medicamento e também devido à correria do dia a dia, que prejudica a alimentação adequada.

A ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina K, ou seja, a quantidade de nutrientes que deve ser consumida diariamente para atender às necessidades nutricionais varia de acordo com a faixa etária e o gênero.

Para você entender melhor, criamos a tabela abaixo que mostra a quantidade de vitamina k recomendada de acordo com a idade:

Faixa etáriaQuantidade de vitamina K por kg/dia
0 a 6 meses 2,0 mg
7 a 12 meses 2,5 mg
1 a 3 anos30 mg
4 a 8 anos 55 mg
9 a 13 anos 60 mg
14 a 18 anos 75 mg
19 a > 70 anos 90 mg (mulheres) e 120 mg (homens)
Gestantes e lactantes 75 mg a 90 mg (2)

Quais os benefícios da vitamina K e os males do excesso?

Como vimos, a vitamina K é fundamental para evitar sangramentos e hemorragias e manter os ossos saudáveis. Além disso, a vitamina K serve para manter a saúde dos bebês recém-nascidos e prematuros que possam sofrer de deficiência nutricional.

Por isso, é essencial que a alimentação diária tenha alimentos ricos em vitamina K.

Quando isso não é possível, ou quando existem fatores que dificultem a absorção da vitamina pelo corpo, é hora de considerar, juntamente com o seu médico, o uso de suplementos. Afinal, os benefícios da vitamina K são imensuráveis.

 Mulher tomando cápsula.
A vitamina K evita graves problemas de saúde. (Fonte: puhhha/ 123rf.com)

No entanto, na hora de suplementar é preciso atenção para evitar o consumo inadequado e exagerado de vitamina K.

Isso porque quando consumido em excesso, esse nutriente pode aumentar o risco de coágulos, de trombose e de icterícia. Além disso, altas doses de vitamina K podem causar a perda de função hepática.

Por que a vitamina K lipossomal é mais eficiente?

Na hora de comprar o suplemento, além de considerar a dose correta, é fundamental que você analise a eficiência do produto. Ela pode ser medida por meio da taxa de absorção do nutriente.

Para você ter uma ideia, na alimentação, a eficiência na absorção desta vitamina foi mensurada entre 40% a 80% (1). O mesmo ocorre com a grande maioria dos suplementos de vitamina K disponíveis no mercado.

Ou seja, apenas uma porcentagem do nutriente é, de fato, absorvido e aproveitado pelo organismo. Com isso em mente, a Sundt, uma fabricante europeia, adotou um método de produção que permite a absorção total da vitamina K presente no suplemento.

Comprimidos.
O suplemento lipossomal aumenta a biodisponibilidade da vitamina K. (Fonte: HeungSoon/ Pixabay.com)

Tratamos aqui do suplemento lipossomal que, ao ser encapsulado em camadas de lipossomas, facilita e agiliza a digestão e a absorção do nutriente dentro do corpo.

Outra vantagem desse processo é que os danos gastrointestinais, comuns no consumo de suplementos, são reduzidos. E as vantagens do suplemento de vitamina K lipossomal da Sundt vão além: O produto é livre de aditivos químicos e indicado para vegetarianos e veganos.

Conclusão

Essencial para a saúde, a vitamina K serve para a boa coagulação sanguínea e a manutenção da saúde dos ossos. Esse nutriente também é importante para evitar sangramentos e hemorragias em recém-nascidos.

O suplemento lipossomal de vitamina K é o melhor para repor e manter os níveis desse nutriente em dia, porque ele aumenta a biodisponibilidade da vitamina dentro do nosso corpo.

(Fonte da imagem destacada: alexlmx/ 123rf.com)

References (4)

1. VITAMINA K: METABOLISMO E NUTRIÇÃO - Universidade Estadual Paulista - Rev. Nutr. vol.14 no.3 Campinas Sept./Dec. 2001
Source

2. Vitamina K: metabolismo, fontes e interação com o anticoagulante varfarina - Universidade de São Paulo (USP) - Rev. Bras. Reumatol. vol.46 no.6 São Paulo Nov./Dec. 2006
Source

3. Deficiência de vitamina K - Por Larry E. Johnson , MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences
Source

4. Interações entre ingestão de vitamina K, vitamina K sérica, tempo de protrombina e a dose de varfarina e polimorfismo do gene CYP2C9 em pacientes cardiopatas usuários de anticoagulantes orais de um Instituto de Cardiologia de São Paulo - Universidade Federal de São Paulo.
Source

Artigo
VITAMINA K: METABOLISMO E NUTRIÇÃO - Universidade Estadual Paulista - Rev. Nutr. vol.14 no.3 Campinas Sept./Dec. 2001
Go to source
Artigo
Vitamina K: metabolismo, fontes e interação com o anticoagulante varfarina - Universidade de São Paulo (USP) - Rev. Bras. Reumatol. vol.46 no.6 São Paulo Nov./Dec. 2006
Go to source
Manual MSD
Deficiência de vitamina K - Por Larry E. Johnson , MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences
Go to source
Tese
Interações entre ingestão de vitamina K, vitamina K sérica, tempo de protrombina e a dose de varfarina e polimorfismo do gene CYP2C9 em pacientes cardiopatas usuários de anticoagulantes orais de um Instituto de Cardiologia de São Paulo - Universidade Federal de São Paulo.
Go to source