Sintomas do cólon irritável: Como reconhecê-los?

sintomas do cólon irritável

Os sintomas do cólon irritável podem variar de uma pessoa para outra. O que não muda é o incômodo causado pelas dores abdominais, flatulência, diarreia ou prisão de ventre constantes. Se estes desconfortos acompanham sua rotina, pode ser que você esteja sofrendo com essa doença também conhecida como Síndrome do Intestino Irritável (1)

Apesar de não ter sintomas graves, essa enfermidade pode se tornar crônica e persegui-lo por muitos anos. E isso pode ser um grande transtorno. Por isso, decidimos falar sobre essa síndrome e como tratá-la. Mas antes, é preciso detectar os sintomas. Vamos falar sobre isso?

Pontos-chave 

  • Os sintomas do cólon irritável são muito diversos. Vão desde dor abdominal a gases e episódios de diarreia e prisão de ventre. Por este motivo, esta enfermidade pode afetar muito a qualidade de vida. 
  • Há diferentes tipos de SII (síndrome do intestino irritável). Essa classificação depende da ocorrência de diarreia ou constipação — ou de ambos —. O diagnóstico é feito com base em alguns critérios médicos e é preciso manisfestar todos ou a maioria dos sintomas para concluir a presença ou não de SII. 
  • Diversos fatores podem dar origem ao cólon irritável, como alterações na flora intestinal. A idade, o sexo e o histórico familiar podem ser circunstâncias de risco. A principal forma de aliviar os sintomas desta doença é controlando a dieta . 

Sintomas do cólon irritável: Tudo o que você precisa saber 

As causas que levam à Síndrome do Intestino Irritável — também chamada de colite mucosa — não estão totalmente claras. Os estudos realizados ainda não são conclusivos, mas se sabe que o distúrbio está relacionado, em grande parte, com a alimentação (2). Nesta seção, veremos quais fatores podem favorecer o desenvolvimento desta doença e como são os sintomas do cólon irritável. 

Quais são os principais sintomas do cólon irritável? 

A Síndrome do Intestino Irritável é um transtorno funcional digestivo caracterizado por incômodos ou dores abdominais. Normalmente, eles vêm acompanhados por mudanças significativas na frequência das evacuações e consistência das fezes. Para cogitar o prognóstico de cólon irritável, os sintomas devem durar pelo menos três meses (3)

sintomas do cólon irritável
A Síndrome do Intestino Irritável pode afetar muito a qualidade de vida. (Fonte: Archnoi1: 157799347/ 123rf.com)

Existem diferentes tipos de cólon irritável? 

Os pesquisadores conseguiram determinar a existência de quatro tipos distintos de SII. Essa classificação se dá de acordo com a predominância de um ou outro sintoma (3), conforme segue: 

  1. Cólon irritável com predomínio de constipação
  2. SII com predomínio de diarreia
  3. Alternância entre diarreia e prisão de ventre; 
  4. Ocorrências sem padrão definido

Quais os critérios para diagnóstico do cólon irritável? 

Diante da dificuldade de isolar os sintomas do cólon irritável, foram estabelecidos, em 2006, os chamados Critérios de Roma III. Estes tópicos foram convencionados por especialistas do aparelho digestivo de todo o mundo que se reúnem periodicamente na capital italiana. Vejamos estes pontos com mais detalhes (3):

  • Dor ou desconforto abdominais ao menos 3 dias na semana, nos últimos três meses:
  • Combinação da dor com, pelo menos, dois destes sintomas: alívio após a evacuação, assim como a alteração da frequência e consistências das deposições; 
  • O desconforto deve ter surgido ao menos seis meses antes do diagnóstico;
  • O cólon irritável com constipação é caracterizado pela presença de fezes mais duras em mais de 25% das vezes;
  • O cólon irritável com diarreia é sinalizado por fezes muito fluídas em mais de 25 % das ocasiões; 
  • Frequência das evacuações : 3 vezes ou menos durante a semana ou, por outro lado, mais de vezes ao dia; 
  • Rapidez ou esforço excessivos para defecar;
  • Presença de mucosidade nas fezes; 
  • Distensão abdominal

Quais fatores podem levar aos sintomas do cólon irritável? 

Apesar de a origem exata da SII ainda ser desconhecida, existem fatores que parecem ter influência determinante para o desenvolvimento desta síndrome. Estes são os principais (1):

  • Movimentos intestinais. As contrações fortes e prolongadas dos intestinos podem provocar gases e diarreias. Se, no entanto, a contração for muito fraca, leva à prisão de ventre, com fezes secas e duras;
  • Sistema nervoso. Problemas no sistema nervoso podem fazer com que o cérebro reaja mal aos sinais que chegam do intestino, gerando dor e mal estar;
  • Sistema imunológico. Certas pessoas têm mais células imunológicas do que o normal no intestino. Esse fator pode causar diarreia e dores abdominais;
  • Infecções. As diarreias causadas por vírus ou bactérias podem levar ao cólon irritável. Da mesma forma, podem ser causadas pelo desequilíbrio da flora intestinal;
  • Alterações da microbiota. As bactérias benéficas que se proliferam no intestino é denominada microbiota. Qualquer alteração grave neste ambiente pode levar a episódios de SII. 
sintomas do cólon irritável
O exercício físico pode ajudar a lidar melhor com os sintomas do cólon irritável. (Fonte: Lightfieldstudios: 88332681/ 123rf.com)

O que pode desencadear a Síndrome do Intestino Irritável?

Ainda não é possível dizer se a rotina alimentar pode ser responsável pela ocorrência da SII. No entanto, já foi demonstrado que determinados grupos de alimentos pioram os sintomas do cólon irritável. Cítricos, lácteos, legumes ou bebidas gaseificadas são alguns dos produtos proibidos para quem sofre com este distúrbio. 

Outro desencadeante da síndrome do intestino irritável é o estresse. Assim, o estilo de vida pode ser a chave para o desenvolvimento e piora dos sintomas, mas não a principal causa da doença. Neste sentido, as mulheres precisam estar atentas, pois são duplamente suscetíveis à SII devido a eventuais desequilíbrios hormonais, sobretudo durante a menstruação (1).

Existem fatores de risco para o cólon irritável? 

Há pessoas que são mais propensas a sofrer com o cólon irritável. Na sequência, vamos falar sobre os principais grupos de risco para o desenvolvimento da doença (1, 3):

  • Idade. As pessoas entre 30 e 50 anos têm mais probabilidade de padecer com a SII. Já a aparição dos sintomas do cólon irritável a partir dos 50 anos pode estar relacionada a outras patologias graves, como o câncer de cólon;
  • Sexo. As mulheres, como descrito, são mais propensas a sofrer com este enfermidade. Ela pode se desenvolver durante a menopausa, em terapias de reposição de estrogênio; 
  • Antecedentes familiares. Quem tem histórico de pessoas com SII ou outros transtornos do aparelho digestivo na família podem estar mais vulneráveis ao surgimento da doença;
  • Enfermidades mentais. Transtornos como a depressão ou a ansiedade estão diretamente relacionados com o desenvolvimento de distúrbios digestivos, como a síndrome do cólon irritável. 
sintomas do cólon irritável
Os sintomas do cólon irritável podem ocasionar transtornos no estado geral de saúde, como anemia, ansiedade e depressão. (Fonte: Martin: 98914997/ 123rf.com)

Como os sintomas do cólon irritável podem afetar o dia a dia? 

Os problemas decorrentes dos sintomas do cólon irritável afetam muito a rotina diária. Até mesmo as pessoas que sofrem com a ocorrência moderada dos episódios de crise afirmam ter má qualidade de vida. Um bom exemplo disso é a grande quantidade de faltas no trabalho em pessoas com SII. Em geral, este número é três vezes superior às faltas dos demais funcionários. 

Mais que isso, os sintomas do cólon irritável podem levar à anemia e transtornos como ansiedade e depressão. Estas alterações, por sua vez, podem agravar ainda mais os incômodos causados pela doença. Além disso, aumenta a probabilidade do surgimento de outras patologias associadas à prisão de ventre ou à diarreia, como a hemorroida (1)

Como a dieta pode aliviar os sintomas do cólon irritável?

Há evidências científicas de que certos alimentos são capazes de desencadear as crises e piorar os sintomas do cólon irritável. Neste sentido, eliminar este consumo é uma forma eficaz de combater o surgimentos de novas crises. Por esta razão, é importante saber quais são estes alimentos, considerados inimigos de quem convive com a SII (2)

Estudos mostram que a alimentação sem glúten e a dieta FODMAP apresentam bons resultados no combate aos episódios de irritação do cólon. A dieta FODMAP se caracteriza por conter pouco carboidrato fermentável, que são os fruto-oligossacarídeos, galacto-oligossacarídeos, lactose, frutose e polióis. A seguir, elencamos alguns dos alimentos que devem ser evitados (4)

  • Verduras: alcachofra, repolho;
  • Cereais: trigo, centeio, arroz, milho e outros cereais integrais; 
  • Grãos: grão de bico, lentilha, feijão, vagem e soja;
  • Condimentos: alho, cebola e pimenta;
  • Lácteos: leite, queijos macios e creme de leite;
  • Frutas: maçã, pera, ameixa, pêssego, melão e tomate; 
  • Frutas desidratadas: damasco, ameixa, frutas secas;
  • Carnes: salsicha, hambúrguer, embutidos;
  • Alimentos light, edulcorantes, mel. 
sintomas do cólon irritável
Cítricos, lácteos, legumes ou bebidas gaseificadas são alguns dos alimentos proibidos para quem sofre com o cólon irritável. (Fonte: Karandaev: 44874814/ 123rf.com)

Que medicamentos são eficazes contra os sintomas do cólon irritável? 

Como dissemos, a dieta é essencial para manter os sintomas do cólon irritável sob controle. No entanto, ainda assim pode ser necessário o uso de medicamentos ou suplementos nutricionais que ajudem amenizar essas crises. De maneira geral, podemos citar, entre os principais medicamentos utilizados (5):

  • Anti-espasmódicos. Previnem ou bloqueiam a contração intestinal que causa cólica e consequente dor abdominal; 
  • Antiflatulentos. Diminuem a produção de gases e, portanto, a distensão e inchaço abdominal. Um dos mais utilizados atualmente é o óleo de menta piperita, um suplemento que já demonstrou eficácia em diversos estudos médicos; 
  • Laxantes. São indicados nos tipos de SII em que o sintoma principal é a prisão de ventre. Basicamente, os laxantes de classificam em: formadores de bolo fecal, osmóticos, estimulantes e lubrificantes; 
  • Antidiarreicos. Fármacos que reduzem o trânsito intestinal e ajudam a conter as crises acompanhadas por diarreia intensa;
  • Antibióticos. São prescritos quando o cólon irritável é decorrente de uma proliferação anormal das bactérias intestinais. 

Quais suplementos podem aliviar os sintomas do cólon irritável?

A alteração da flora bacteriana intestinal é um dos fatores que favorecem a irritação do cólon. É por este motivo que se recomenda a ingestão de probióticos, substâncias compostas por organismos vivos benéficos para a digestão. Estes suplementos, além desse efeito, têm propriedades antivirais, anti-inflamatórias e estimulam os movimentos intestinais. 

Já os prebióticos, por sua vez, são suplementos que proporcionam o crescimento seletivo das bactérias boas no intestino. Entre estes compostos, os mais importantes são os oligossacarídeos, presentes em certos vegetais. Outro suplemento extremamente eficaz é a cúrcuma lipossomal Sundt, um anti-inflamatório natural, capaz de tratar os sintomas do cólon irritável (6)

Nossa conclusão 

Se você sente cólicas com frequência ou nota que está sempre inchado, pode ser que sejam sintomas do cólon irritável. Esta enfermidade afeta uma grande porcentagem da população e leva consigo parte da qualidade de vida. Por isso, trouxemos orientações para identificar este transtorno e saber como evitá-lo. 

Também tratamos sobre os fatores que podem desencadear — ou piorar — os sintomas da SII, como o modo de vida e o tipo de alimentação. Mostramos que, com um bom suplemento nutricional, como os produtos da Sundt Nutrition, você poderá lidar melhor com o cólon irritável. 

Esperamos que este material tenha sido útil para ajudar a combater esse incômodo. Se gostou, fique à vontade para compartilhar em suas redes sociais. Quer saber mais sobre este tema? Então, continue conferindo nossos conteúdos. Até logo!

(Fonte da imagem em destaque: Eugene Chystiakov: fd7yf8mgdqy/ Unsplash.com)

References (6)

1. Síndrome de intestino irritable – Síntomas y causas [Internet]. Mayoclinic.org. 2018 [citado em 27 October 2020].
Source

2. Dietas empíricas para el tratamiento del síndrome del intestino irritable [Internet]. Asociación Española de Gastroenterología; 2020 [citado em 25 October 2020].
Source

3. Mearin F, Montoro M. Síndrome de intestino irritable [Internet]. Asociación Española de Gastroenterología; 2020 [citado em 27 October 2020].
Source

4. Molina Infante J. DIETAS EMPÍRICAS PARA EL TRATAMIENTO DEL SÍNDROME DEL INTESTINO IRRITABLE [Internet]. Asociación Española de Gastroenterología; 2020 [citado em 29 October 2020].
Source

5. Remes-Troche J, Gómez-Escudero O. Tratamiento farmacológico del síndrome de intestino irritable: revisión técnica [Internet]. Rev Gastroenterol Mex, Vol. 75, Núm. 1, 2010; 2010 [citado em 29 October 2020].
Source

6. Shehzad, A., Rehman, G. and Lee, Y.S. (2013), Curcumin in inflammatory diseases. BioFactors, 39: 69-77. [citado em 29 October 2020].
Source

Site oficial
Síndrome de intestino irritable – Síntomas y causas [Internet]. Mayoclinic.org. 2018 [citado em 27 October 2020].
Go to source
Publicação oficial
Dietas empíricas para el tratamiento del síndrome del intestino irritable [Internet]. Asociación Española de Gastroenterología; 2020 [citado em 25 October 2020].
Go to source
Artigo científico
Mearin F, Montoro M. Síndrome de intestino irritable [Internet]. Asociación Española de Gastroenterología; 2020 [citado em 27 October 2020].
Go to source
Publicação oficial
Molina Infante J. DIETAS EMPÍRICAS PARA EL TRATAMIENTO DEL SÍNDROME DEL INTESTINO IRRITABLE [Internet]. Asociación Española de Gastroenterología; 2020 [citado em 29 October 2020].
Go to source
Artigo científico
Remes-Troche J, Gómez-Escudero O. Tratamiento farmacológico del síndrome de intestino irritable: revisión técnica [Internet]. Rev Gastroenterol Mex, Vol. 75, Núm. 1, 2010; 2010 [citado em 29 October 2020].
Go to source
Artigo científico
Shehzad, A., Rehman, G. and Lee, Y.S. (2013), Curcumin in inflammatory diseases. BioFactors, 39: 69-77. [citado em 29 October 2020].
Go to source