Propriedades do zinco: Quais são seus benefícios?

Você sabia que, até 1961, a falta de zinco não era reconhecida como um problema de saúde (1)? Isso mesmo, até bem pouco tempo, ainda não se sabia quase nada sobre as propriedades do zinco e seu papel no equilíbrio do sistema imunológico ou para a saúde da pele, por exemplo.

Fato é que pessoas desnutridas, alcoólicos, portadores de doenças inflamatórias intestinais ou com problemas na absorção de nutrientes têm mais probabilidade a sofrer com a deficiência deste mineral (2). Por isso, é importante saber sobre as propriedades do zinco e as alternativas para o seu consumo seguro, como os suplementos da Sundt Nutrition. Se você ainda não conhece esta linha, com certeza vai aprovar!

Pontos-chave

  • As propriedades do zinco colaboram com o sistema imune, para controlar os processos inflamatórios e ajudar a combater ou se recuperar dos inconvenientes resfriados.
  • Este oligoelemento essencial para a vida pode ser obtido com uma dieta saudável. O problema é que, com a rotina agitada, nem sempre é possível conseguir os níveis ideais de zinco apenas por meio dos alimentos.
  • Outra possibilidade, muito mais simples, é recorrer aos suplementos de zinco da Sundt Nutrition, que oferecem uma dose segura e de alta qualidade. Ao longo deste artigo, falaremos mais sobre essa inovação!

Quais são as propriedades do zinco?

Quer ter o sistema imunológico reforçado? Sente que a pele precisa de mais força nos processos de cicatrização? Então saiba que o zinco está aí para ajudar nisso. Ele é um oligoelemento essencial para o organismo. E é sobre todos os seus benefícios que falaremos nesta seção. Confira conosco as propriedades surpreendentes deste mineral!

propriedades do zinco
As propriedades do zinco colaboram com o sistema imune, ajudando a controlar processos inflamatórios e resistir a resfriados. (Fonte: Lenets: 36731048/ 123rf.com)

Mantém a função das defesas

Tanto a falta quanto o excesso de zinco podem levar a graves alterações nas células do sistema imune, o que pode causar mais infecções. Assim, sabe-se que a deficiência deste mineral essencial pode debilitar as funções de defesa. E é simples entender os motivos (3, 4):

  • Linfócitos T. O organismo necessita do zinco para desenvolver e ativar os linfócitos T (um tipo de glóbulo branco que ajuda a proteger contra infecções);
  • Alterações na imunidade. As pessoas com baixos níveis de zinco mostram alterações adversas na resposta imunológica. Isso pode ser corrigido com o uso de suplementos de zinco;
  • Pneumonias e infecções em crianças e idosos. Estas alterações na resposta do sistema imune explicariam porque os baixos índices de zinco está associado à ocorrência de pneumonia e infecções tanto em crianças quanto em idosos, especialmente nos países menos desenvolvidos.

Cicatriza feridas

Em todo o mundo, a deficiência de zinco é uma situação habitual, que pode ser o resultado de problemas hereditários ou nutricionais. Essa carência pode se manifestar de muitas maneiras, mas uma das principais é a má cicatrização de feridas. A explicação para isso tem a ver com as propriedades do zinco (4, 5, 6):

  • O zinco é especialmente importante para a pele. O tecido epitelial contém uma quantidade importante deste mineral (aproximadamente 5 % de todo o conteúdo corporal);
  • A deficiência de zinco deixa a pele áspera. Quando leve, a carência do mineral promove uma textura mais seca à pele, o que pode levar a má cicatrização;
  • O zinco participa de todas as etapas da cicatrização das feridas. Ele tem uma função importante em muitas células durante todo o processo de reparação de ferimentos;
  • Estas fases incluem, entre outras: a reparação de membranas, o estresse oxidativo, a coagulação, a inflamação ou a defesa imune e a formação de cicatrizes.

Como se não bastassem todas essas funções, o zinco tem papel fundamental como antioxidante, na proteção contra os danos dos radicais livres. É demais, não?

Resfriados de menor duração

Você imaginava que o zinco é capaz de diminuir o tempo de duração de um resfriado. Com ele, os sintomas incômodos estão, literalmente, com os dias contados! Alguns estudos recentes mostram como é a ação deste oligoelemento nos resfriados (7, 8, 9):

  • Prevenção: manter os níveis saudáveis de zinco poderia prevenir até 53 % dos episódios de resfriado comum em crianças saudáveis. Nos adultos sadios, porém, essa relação ainda não está muito clara;
  • Redução da duração: os estudos demonstram que o zinco colabora para uma redução potencial da duração de um resfriado;
  • Zinco aos primeiros sinais de resfriado: uma investigação sinaliza que os suplementos de zinco podem ser mais eficazes se utilizados tão logo comecem os sintomas do resfriado, idealmente dentro das primeiras 24 horas.
propriedades do zinco
O zinco é um oligoelemento essencial que pode ser obtido por meio de uma dieta saudável, ainda que nem sempre seja o suficiente. (Fonte: Baibakova: 134404847/ 123rf.com)

Melhora os problemas de pele

Se você tem problemas de pele, vai se surpreender com as propriedades do zinco, que pode ser útil em muitas infecções dermatológicas. Para ilustrar esses benefícios, preparamos a tabela a seguir. Observe (10, 11, 12):

Doença Tratamento
Verrugas O zinco pode ser usado na forma oral ou tópica para tratar as verrugas comuns
Acne comum Em combinação com outros compostos, o zinco poderia ser útil na redução da acne
Eczemas O zinco tem propriedades anti-inflamatórias, que aumenta a capacidade de recuperação da pele, ideal para tratar eczemas
Úlceras e feridas Tanto no uso oral quanto tópico, as propriedades cicatrizantes do zinco ajudam a cicatrizar úlceras e ferimentos com causas variadas
Dermatite seborreica A piritiona de zinco a 1 % em uma base de shampoo pode ser eficaz para tratar essa doença, principalmente se combinada com outras substâncias. Ela previne a reincidência da descamação, da coceira e da irritação associadas à dermatite
Envelhecimento da pele As propriedades regenerativas elásticas e foto protetoras do zinco poderiam ser utilizadas no desenvolvimento de futuras terapias anti-envelhecimento

É um potente antioxidante

O zinco protege as células do estresse oxidativo causados pela ação nociva dos radicais livres. Estes danos, além de tudo, pode levar a doenças inflamatórias, como por exemplo (4, 13):

  • Diabetes;
  • Artrite reumatoide;
  • Aterosclerose (caracterizada pela obstrução das artérias);
  • Câncer.

Neste sentido, os estudos científicos concluem que a suplementação com zinco pode resultar em um agente preventivo e terapêutico muito útil para fazer frente aos radicais livres.

Regulação do sono

Por essa os insones não esperavam! Apesar de ainda necessitar de mais evidências, alguns estudos mostraram que uma das propriedades do zinco pode ajudar na regulação do sono (14).

Além disso, os estudos médicos indicam que o zinco também pode ser um modulador da atividade neuronal no cérebro. E esse benefício foi percebido tanto com o consumo do mineral na dieta quanto em forma de suplementos. Boa notícia!


Como aproveitar ao máximo as propriedades do zinco?

Agora que você já conhece a incríveis propriedades do zinco, deve estar curioso para saber como obter os níveis ideais deste nutriente, não é verdade? Isso pode ser feito com uma dieta equilibrada, rica em alimentos com zinco ou usando um suplemento. Se você ainda não conhece os da Sundt Nutrition, logo vamos falar mais sobre eles, combinado?

propriedades do zinco
O zinco é um mineral essencial para a saúde e o bem estar. (Fonte: Dolgachov: 115184592/ 123rf.com)

Alimentos que garantem as propriedades do zinco

O zinco está presente em alguns alimentos, agregados a outros e disponível em suplementos nutricionais. Se quiser obtê-lo por meio de dieta, é importante saber que a ingestão diária recomendada (IDR) é de (15, 16, 17):

  • Homens: 11 miligramas (mg) diários;
  • Mulheres: 9,5 mg por dia.

Além disso, também vale a pena conhecer os alimentos que possuem concentração maior de zinco. Se você é vegano, pode ter mais dificuldade, já que a grande maioria é de origem animal. Veja na tabela.

Alimentos Conteúdo de zinco (mg/100 gramas)
Fígado, rins 4,2-6,1
Carne 2,9-4,7
Aves 1,8-3,0
Peixes e mariscos 0,5-5,2
Ovos 1,1-1,4
Lácteos 0,4-3,1
Sementes, nozes 2,9-7,8
Ensopados 1,0-2,0
Cereais integrais 0,5-3,2
Cereais refinados 0,4-0,8
Pão 0,9
Tubérculos (como as batatas) 0,3-0,5
Vegetais 0,1-0,8
Frutas 0-0,2

É bom lembrar que esta tabela é apenas uma referência, pois a biodisponibilidade — porcentagem absorvida — de um nutriente depende de vários fatores.

Para exemplificar, em uma dieta rica em fitatos (substância presente em muitos vegetais) ou em pessoas que sofrem de diarreia, a absorção do zinco será menor. É importante ter isso em mente.

Suplementos MCT para desfrutar das propriedades do zinco

Se a sua vida diária está corrida e não sobra tempo para elaborar a dieta necessária para obter os níveis ideais de zinco, a melhor e mais eficaz forma de conseguir este nutriente é por meio da suplementação.

Mas não pode ser qualquer suplemento! Muitos produtos de venda livre não contam com a formulação ideal e oferecem apenas pequenas quantidades de zinco.

Assim, se você precisa equilibrar esses valores de forma segura e eficaz, nossa recomendação são os suplementos de zinco da Sundt Nutrition. E vamos explicar o porquê!

Reforça o sistema imunológico

Você pode optar por um suplemento contra a imunidade baixa, mas se sua intenção é contar com as propriedades do zinco, a melhor escolha certamente é um suplemento deste mineral da linha Sundt. O uso regular vai trazer um reforço extra para suas defesas

É um potente anti-inflamatório

O zinco da Sundt pode ajudar a controlar as inflamações. Além disso, pode contribuir para melhorar o aspecto de algumas cicatrizes. Enfim você terá algo para atacar essas marcas tão incômodas.

Adeus aos resfriados

Se você chegou até aqui, já conhece os importantes efeitos deste mineral no controle dos sintomas dos resfriados. Com os suplementos de zinco da Sundt Nutrition, eles vão durar menos tempo!

Respeito às intolerâncias alimentares

Quem é intolerante ao glúten ou à lactose não precisa se preocupar! Os suplementos de zinco da Sundt Nutrition são livres destas substâncias e não contêm açúcar. Além disso, não passam por qualquer processo de manipulação genética. O que mais se pode pedir?

Sem problemas estomacais graças ao óleo MCT

Sabe o que significa MCT? É a sigla que faz referência à presença de triglicerídios de cadeia média, de alta absorção, que evitam desconfortos estomacais comuns em muitos suplementos (18).

Cada cápsula dos suplementos de zinco da Sundt inclui 353 mg de óleo MCT. que ainda é um reforço para o sistema cardiovascular e ajuda a melhorar o rendimento físico!


Nossa conclusão

Você já conhecia as impressionantes propriedades do zinco? Ele não é apenas uma maravilha para a saúde da pele, mas também reforça suas defesas e combate a ação dos radicais livres, além de muitos outros benefícios. Ele pode entrar na sua rotina por meio da dieta ou de um jeito muito mais prático, pela suplementação.

Quem deseja se manter forte no inverno e com a pele saudável no verão, não precisa ter dúvidas. Basta escolher um bom suplemento de zinco, como o da Sundt Nutrition. Depois que experimentar seus efeitos, você não vai querer usar outro produto!

Se gostou deste artigo, aproveite para compartilhar com seus amigos e familiares para que eles também possam se beneficiar de todas as propriedades do zinco. Muito obrigado!

(Fonte da imagem destacada: Jahmaica: 46731671/ 123rf.com)

Referências(19)

  1. Science, Tech, Math › Science The Properties and Uses of Zinc Metal. Ryan Wojes Northwestern University. Disponível online
  2. Zinc: An Essential Micronutrient ROBERT B. SAPER, MD, MPH and REBECCA RASH, MA. PMID: 20141096 Disponível online
  3. Zinc Signals and Immunity. Martina Maywald, Inga Wessels, and Lothar Rink. PMID: 29064429. Disponível online
  4. Zinc. Fact Sheet for Health Professionals. National Institutes for Health. Disponível online
  5. Zinc in wound healing modulation Pei-Hui Lin, Matthew Sermersheim, Haichang Li, Peter HU Lee, Steven M. Steinberg and Jianjie Ma. PMID: 29295546 Disponível online
  6. Rostan EF, DeBuys HV, Madey DL, Pinnell SR Evidence supporting zinc as an important antioxidant for skin. In t. J. Dermatol. 2002; 41: 606–611. doi: 10.1046 / j.1365-4362.2002.01567.x. Disponível online
  7. Zinc Supplementation Reduces Common Cold Duration among Healthy Adults: A Systematic Review of Randomized Controlled Trials with Micronutrients Supplementation. Min Xian Wang, Shwe Sin Win, and Junxiong Pang. PMID: 32342851. Disponível online
  8. Zinc and its importance for human health: An integrative review Nazanin Roohani, Richard Hurrell,1 Roya Kelishadi,2 and Rainer Schulin. PMID: 23914218. Disponível online
  9. Efficacy of Zinc Against Common Cold Viruses: An Overview. Darrell Hulisz, PharmD, Associate Professor. doi: 10.1331/1544-3191.44.5.594.Hulisz Disponível online
  10. The role of zinc lozenges in treatment of the common cold M L Garland 1, K O Hagmeyer Affiliations expand PMID: 9475824 DOI: 10.1345/aph.17128. Disponível online
  11. Zinc Therapy in Dermatology: A Review Mrinal Gupta ,1 Vikram K. Mahajan,1 Karaninder S. Mehta and Pushpinder S. Chauhan. https://doi.org/10.1155/2014/709152. Disponível online
  12. MG Mahoney, D. Brennan, B. Starcher et al., “Extracellular matrix in skin aging: the effects of 0.1% copper-zinc malonate-containing cream on elastin biosynthesis”, Experimental dermatology. Vol. 18, no. 3, pp. 205–211, 2009. Disponível online
  13. K. Sardana and VK Garg, “An observational study of methionine-linked antioxidants for mild to moderate vulgaris”, Dermatology and Therapy. Vol. 23, pp. 411–418, 2010. Disponível online
  14. Antioxidant and anti-inflammatory effects of zinc. Zinc-dependent NF-κB signaling. Magdalena Jarosz , Magdalena Olbert, Gabriela Wyszogrodzka, Katarzyna Młyniec y Tadeusz Librowski. Doi: 10.1007 / s10787-017-0309-4. Disponível online
  15. Dietary zinc acts as a sleep modulator Yoan Cherasse and Yoshihiro Urade. doi: 10.3390 / ijms18112334. Disponível online
  16. Informe del Comité Científico de la Agencia Española de Seguridad Alimentaria y Nutrición (AESAN) sobre Ingestas Nutricionales de Referencia para la población española. Disponível online
  17. ZINC IN HUMAN HEALTH – I Daniel López de Romaña (1), Carlos Castillo D. (2), Doricela Diazgranados. Laboratorio de Micronutrientes, Instituto de Nutrición y Tecnología de los Alimentos, Universidad de Chile, Santiago, Chile. Departamento de Pediatría y Cirugía Infantil, Campo Centro, Facultad de Medicina, Universidad de Chile, Santiago, Chile. Disponível online
  18. El zinc: oligoelemento esencial. C. Rubio, D. González Weller, R. E. Martín-Izquierdo, C. Revert, I. Rodríguez y A. Hardisson. Área de Toxicología. Universidad de La Laguna. España. Disponível online
  19. High versus low content of medium chain triglycerides in formula to facilitate short-term growth of premature infants. Vedika NehraLinda Helene GenenHeather L Brumberg. https://doi.org/10.1002/14651858.CD002777. Disponível online
Anterior Quais são os sintomas da falta de vitamina D? Próximo Sintomas do cólon irritável: Como reconhecê-los?
Site oficial
Science, Tech, Math › Science The Properties and Uses of Zinc Metal. Ryan Wojes Northwestern University. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Zinc: An Essential Micronutrient ROBERT B. SAPER, MD, MPH and REBECCA RASH, MA. PMID: 20141096 Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Zinc Signals and Immunity. Martina Maywald, Inga Wessels, and Lothar Rink. PMID: 29064429. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Zinc. Fact Sheet for Health Professionals. National Institutes for Health. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Zinc in wound healing modulation Pei-Hui Lin, Matthew Sermersheim, Haichang Li, Peter HU Lee, Steven M. Steinberg and Jianjie Ma. PMID: 29295546 Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Rostan EF, DeBuys HV, Madey DL, Pinnell SR Evidence supporting zinc as an important antioxidant for skin. In t. J. Dermatol. 2002; 41: 606–611. doi: 10.1046 / j.1365-4362.2002.01567.x. Disponível online
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Zinc Supplementation Reduces Common Cold Duration among Healthy Adults: A Systematic Review of Randomized Controlled Trials with Micronutrients Supplementation. Min Xian Wang, Shwe Sin Win, and Junxiong Pang. PMID: 32342851. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Zinc and its importance for human health: An integrative review Nazanin Roohani, Richard Hurrell,1 Roya Kelishadi,2 and Rainer Schulin. PMID: 23914218. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Efficacy of Zinc Against Common Cold Viruses: An Overview. Darrell Hulisz, PharmD, Associate Professor. doi: 10.1331/1544-3191.44.5.594.Hulisz Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
The role of zinc lozenges in treatment of the common cold M L Garland 1, K O Hagmeyer Affiliations expand PMID: 9475824 DOI: 10.1345/aph.17128. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Zinc Therapy in Dermatology: A Review Mrinal Gupta ,1 Vikram K. Mahajan,1 Karaninder S. Mehta and Pushpinder S. Chauhan. https://doi.org/10.1155/2014/709152. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
MG Mahoney, D. Brennan, B. Starcher et al., “Extracellular matrix in skin aging: the effects of 0.1% copper-zinc malonate-containing cream on elastin biosynthesis”, Experimental dermatology. Vol. 18, no. 3, pp. 205–211, 2009. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
K. Sardana and VK Garg, “An observational study of methionine-linked antioxidants for mild to moderate vulgaris”, Dermatology and Therapy. Vol. 23, pp. 411–418, 2010. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Antioxidant and anti-inflammatory effects of zinc. Zinc-dependent NF-κB signaling. Magdalena Jarosz , Magdalena Olbert, Gabriela Wyszogrodzka, Katarzyna Młyniec y Tadeusz Librowski. Doi: 10.1007 / s10787-017-0309-4. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
Dietary zinc acts as a sleep modulator Yoan Cherasse and Yoshihiro Urade. doi: 10.3390 / ijms18112334. Disponível online
Ir para a fonte
Documento oficial
Informe del Comité Científico de la Agencia Española de Seguridad Alimentaria y Nutrición (AESAN) sobre Ingestas Nutricionales de Referencia para la población española. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
ZINC IN HUMAN HEALTH – I Daniel López de Romaña (1), Carlos Castillo D. (2), Doricela Diazgranados. Laboratorio de Micronutrientes, Instituto de Nutrición y Tecnología de los Alimentos, Universidad de Chile, Santiago, Chile. Departamento de Pediatría y Cirugía Infantil, Campo Centro, Facultad de Medicina, Universidad de Chile, Santiago, Chile. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
El zinc: oligoelemento esencial. C. Rubio, D. González Weller, R. E. Martín-Izquierdo, C. Revert, I. Rodríguez y A. Hardisson. Área de Toxicología. Universidad de La Laguna. España. Disponível online
Ir para a fonte
Artigo científico
High versus low content of medium chain triglycerides in formula to facilitate short-term growth of premature infants. Vedika NehraLinda Helene GenenHeather L Brumberg. https://doi.org/10.1002/14651858.CD002777. Disponível online
Ir para a fonte