Propriedades do magnésio: Quais são seus benefícios?

propriedades do magnésio

Você sabia que a água potável representa aproximadamente 10% da ingestão diária de magnésio (1)? E, melhor ainda, que ele pode ajudar na luta contra o tabagismo (2)? Curiosidades científicas à parte, há muitas propriedades do magnésio que merecem ser valorizadas.

Ele é um mineral essencial para o funcionamento do organismo. Como ainda trata-se de um composto desconhecido para a maioria das pessoas, vale a pena saber mais sobre ele. Neste artigo, vamos falar sobre as inúmeras propriedades deste nutriente e sua relevância para a vida saudável. Acompanhe conosco!

Pontos-chave

  • As propriedades do magnésio são praticamente inumeráveis. Aqui, selecionamos algumas das mais importantes, como o aumento do rendimento esportivo e a prevenção ao diabetes tipo 2. Certamente, você vai se surpreender com todas as vantagens que este mineral fornece ao organismo.
  • Para aproveitar ao máximo todas as propriedades do magnésio, será preciso recorrer à mudanças na dieta ou à suplementação. A primeira opção nem sempre resulta na melhor absorção. Porém, os suplementos nutricionais podem ocasionar problemas estomacais. Por isso, uma ótima alternativa é o uso de suplementos lipossomais.
  • Se você ainda não conhece os suplementos lipossomais da Sundt Nutrition, esta é a sua oportunidade. Quem busca um produto que não cause problemas digestivos ou que sejam aptos para veganos, vão se encantar com suas aplicações e resultados. Ah… E eles ainda são livres de açúcares, glúten ou manipulação genética. Ainda precisa mais? Veja nas próximas linhas!

Quais as principais propriedades do magnésio?

O papel do magnésio (Mg) é de vital importância para o organismo. De fato, ele participa do metabolismo energético e ajuda a manter a função muscular, entre outros benefícios.

Mas isso não é tudo! São muitas as propriedades garantidas pelas doses equilibradas deste mineral. A seguir, explicamos as principais delas em detalhes.

Essencial para os esportistas

A população em geral, incluindo as pessoas fisicamente ativas, apresentam uma ingestão de magnésio abaixo do recomendado (3). Para começar, você sabe qual quantidade é necessário consumir diariamente (4)?

  • Homens adultos necessitam de aproximadamente 350 miligramas por dia;
  • Mulheres adultas precisam de cerca de 300 miligramas ao dia.

Os estudos científicos sobre o magnésio o associam ao rendimento esportivo pelos seguintes motivos (3, 5):

  1. O magnésio é necessário para o metabolismo. Este mineral permite que o organismo aproveite melhor a glicose. E, por isso, é essencial para que os músculos e o cérebro funcionem a pleno vapor;
  2. A prática esportiva leva à perda de magnésio. O exercício intenso aumenta a perda do nutriente pelo suor e pela urina. Em consequência, pode aumentar a recomendação de ingestão do magnésio em até 20% para pessoas que tem rotina exigente de exercícios físicos;
  3. O magnésio favorece a atividade física. Estudos em humanos indicam que manter os níveis saudáveis de magnésio pode ajudar a melhorar o desempenho esportivo. Sua carência, como você pode imaginar, prejudica o rendimento físico.
propriedades do magnésio
As verduras de folhas verdes como espinafre, legumes, nozes, sementes e cereais integrais são boas fontes de de magnésio. (Fonte: Barnes: faib6he_a7q/ Unsplash.com)

Necessário para as defesas

Existem estudos científicos que comprovam a importância do magnésio para o sistema de defesas do organismo. Estas pesquisas se concentram, sobretudo, em esportistas, anciãos e outros grupos com risco de carência, como gestantes e crianças.

Nestes experimentos se observa como o magnésio ajuda a regular a resistência do corpo ao estresse e inflamações. Contar com reservas adequadas do mineral pode favorecer o funcionamento regular do sistema imunológico e evitar, inclusive, o envelhecimento precoce.

Além disso, o mineral também pode ter ação benéfica nas enfermidades autoimunes ou em problemas alérgicos. Assim, o magnésio seria capaz de melhorar os sintomas de asma em alguns estudos em laboratório (5, 6, 7, 8, 9).

Protetor do sistema nervoso

Sabia que a suplementação com magnésio pode reduzir a frequência, duração e a intensidade das enxaquecas? Essa é uma das propriedades do nutriente: regular o sistema nervoso. Neste sentido, a carência do mineral pode provocar todo tipo de alterações e agravamento de algumas doenças (10, 11, 14):

  • Esclerose múltipla. A carência de magnésio pode estar relacionada com a piora dos sintomas desta patologia;
  • Demência. Foram observados níveis mais baixos de magnésio em comparação com pessoas saudáveis;
  • Doença de Parkinson. É muito comum encontrar níveis baixos deste macromineral em pessoas acometidas por essa enfermidade.
propriedades do magnésio
O magnésio ajuda a melhorar o desempenho nas atividades físicas. (Fonte: Griffiths: ymbzhfhwepm/ Unsplash.com)

“Escudo” contra a diabetes

O magnésio e a diabetes tipo 2 estão intimamente relacionados. Muitas pessoas com esta enfermidade metabólica tem níveis do nutriente menores do que o recomendado. Além disso, um dos efeitos da diabetes é justamente a redução do magnésio no organismo. Esse processo cria um “círculo vicioso” que dificulta o controle da doença (11, 12, 13).

Ainda que sejam necessários estudos mais aprofundados, já pe possível afirmar que ingerir alimentos ricos em magnésio pode ajudar a controlar melhor a diabetes tipo 2.

Ajuda para deixar de fumar

E quem diria que a carência de magnésio pode ser um fator desencadeante para o aumento do consumo de tabaco? Pois é isso o que alguns estudos apontam, a dependência se agrava quando se tem mais situações de estresse. E o estresse leva a uma redução do magnésio (15, 16).

Na prática, os estudos demonstraram que a administração de magnésio em fumantes durante quatro semanas consecutivas resultou em uma diminuição significativa no número de cigarros consumidos neste período.

Ou seja, o tratamento com magnésio pode ser benéfico para ajudar na redução do vício pelo tabaco e pela nicotina, sobretudo em fumantes assíduos. Uma notícia para comemorar!

propriedades do magnésio
O magnésio é um mineral essencial para o funcionamento do organismo. (Fonte: Maciel: dky6cboznw8/ Unsplash.com)

Como tirar o máximo proveito das propriedades do magnésio?

Se você chegou até aqui, já deve ter se dado conta de algumas das incríveis propriedades do magnésio. A esta altura, deve estar se perguntando sobre como tirar o máximo proveito desses benefícios, certo?

A resposta é aproveitar os alimentos e as vantagens da suplementação para ingerir as doses recomendadas. Sem dúvida, a forma mais eficaz é contar com a tecnologia do suplemento lipossomal como o da Sundt Nutrition. E nós explicamos o porquê desta afirmação.

Alimentos que garantem as propriedades do magnésio

As verduras de folha verde-escuro — como o espinafre —, legumes, nozes, sementes e cereais integrais são ricas fontes de magnésio. Porém, é preciso considerar que apenas entre 30 e 40% do nutriente é absorvido pelo organismo.

Na tabela abaixo, você pode conferir alguns dos alimentos com maior concentração de magnésio. Assim, é possível encontrar formar de adicionar maior quantidade deste mineral à sua rotina alimentar (17, 18).

AlimentoMiligramas (mg) por porçãoPorcentagem da IDR (Ingestão Diária Recomendada)
Amêndoa tostada (cerca de 30 g)8023
Espinafre cozida (1/2 xícara)7822
Leite de soja (1 copo)6117
Arroz integral cozido (1/2 xícara)4212
Banana média (1 un)329
Pão integral (1 fatia)237
Maçã média (1 un)93
A IDR para um adulto saudável é de mg/dia.

Sobre estes alimentos, é importante considerar que apenas aqueles que proporcionam a partir de 20% da IDR é que podem ser considerados altas fontes do nutriente.

Neste sentido, a investigação científica já constatou que quase dois terços das pessoas não consegue atingir a quantidade ideal de magnésio, mesmo com alimentação equilibrada. Em pessoas com saúde fragilizada, isto pode afetar o equilíbrio do organismo.

Suplementos lipossomais para desfrutar das propriedades do magnésio

Você acredita que pode estar precisando de uma suplementação de magnésio? Então, é importante saber que, ao ingerir um nutriente encapsulado em lipossomas, conseguirá uma maior biodisponibilidade do que se consumisse um suplemento convencional.

Pesquisas demonstram que as fórmulas lipossomais são mais efetivas e representam uma mudança revolucionária (19, 20). E por este motivo, vamos falar sobre os suplementos lipossomais de magnésio e suas vantagens. assim, você poderá conferir sua eficácia.

Se você está se perguntando sobre o que são os lipossomas e o que garante sua eficiência, preparamos um breve resumo sobre essa tecnologia e como ela funciona no organismo:

  • O que são os lipossomas? São micro esferas com estrutura muito similar a das células humanas. Tecnicamente, são descritos como vesículas esféricas ocas, compostas por uma dupla camada lipídica;
  • O que ocorre quando o magnésio é encapsulado em um lipossoma? o nutriente fica protegido do processo digestivo na sua passagem pelo estômago. Além de manter as propriedades do magnésio, este fator também evita os desconfortos estomacais comuns a quem usa suplementos convencionais deste mineral;
  • O que o suplemento lipossomal garante? Uma maior biodisponibilidade e uma insuperável relação custo-benefício;
  • O que é a biodisponibilidade? Trata-se da quantidade de nutrientes ativos que chegam ao organismo. Graças aos lipossomas, a proporção destes nutrientes é muito maior;
  • Por que a relação custo-benefício é maior nos suplementos lipossomais? A conta é simples: se os lipossomas permitem absorver uma dose maior do mineral, o preço final, na prática, é menor do que o de um produto convencional. E não se trata apenas da questão financeira, já que os suplementos lipossomais também evitam alguns efeitos colaterais, como náuseas e desconforto estomacal.

Nossas conclusões

Se você tentou aumentar seus níveis de magnésio por meio da alimentação e continua com carência deste nutriente, já percebeu o quanto isso pode ser difícil. Este mineral é essencial para a saúde e, por isso, não pode ser menosprezado. Então, nossa proposta é para que você converse com seu médico de confiança sobre suplementação e, depois disso, experimente um suplemento lipossomal da linha Sundt Nutrition para garantir todas as propriedades do magnésio ao seu organismo.

Estes suplementos são aptos para veganos, livres de açúcares e de manipulação genética. Além disso, tem a vantagem da apresentação na forma líquida, que agrada sobretudo as pessoas com dificuldade em ingerir cápsulas e comprimidos. Temos certeza de que, após experimentar este suplemento, você não precisará mais pensar em outros produtos

Esperamos que este artigo tenha sido útil para saber mais sobre as propriedades do magnésio e a melhor forma de suplementação. Conheça nossa linha de produtos e aproveite para compartilhar este conteúdo com seus amigos. Muito obrigado!

(Fonte da imagem em destaque: Antonino Visalli / 123rf.com)

References (20)

1. Marx A, Neutra RR. Magnesium in drinking water and ischemic heart disease. Epidemiol Rev. 1997;19:258–272. [PubMed] [Google Scholar] .
Source

2. M. Nechifor, “Role of Magnesium and Zinc in Tobacco Addiction,” Journal of Addiction Research & Therapy, Supplement 2, pp. 1-5, 2012.See at: Publisher’s site | Academic google.
Source

3. Can magnesium improve exercise performance? Yijia Zhang, Pengcheng Xun, Ru Wang, Lijuan Mao, Ka HeNutrients 2017 Sep; 9 (9): 946. Published online August 28, 2017. doi: 10.3390 / nu9090946PMCID: PMC5622706 PubReader Article PDF – 241K citações
Source

4. Informe del Comité Científico de la Agencia Española de Seguridad Alimentaria y Nutrición (AESAN) sobre Ingestas Nutricionales de Referencia para la población española.
Source

5. Nielsen, FH and HC Lukaski. Update on the relationship between magnesium and exercise. Magnesium Research 19 (3): 180-189, 2006.
Source

6. Possible Roles of Magnesium in the Immune SystemM Tam, S Gómez, M González-Gross and A Marcos European journal of clinical nutrition volume 57, pages 1193 – 1197 (2003).
Source

7. Rayssiguier Y, Durlach J, Guex E, Rock E & Mazur A (1993): Magnesium and aging I. Experimental data: importance of oxidative damage. Magnesium Res. 6, 369–378.
Source

8. Elin RJ. Assessment of magnesium status for diagnosis and therapy. Magnes Res. 2010;23:194–198. [PubMed] [Google Scholar].
Source

9. T. Pringsheim, W. Davenport, G. Mackie, I. Worthington et al., “Canadian Headache Society Guide to Migraine Prophylaxis”, Canadian Journal of Neurological Sciences, vol. 39, supplement 2, no. 2, pp. S1-S59, 2012.
Source

10. The importance of magnesium in clinical healthcare Gerry K. Schwalfenberg and Stephen J. Genuis. Department of Family Medicine, University of Alberta, No. 301, 9509-156 Street, Edmonton, AB, Canada. College of Medicine, University of Alberta, 2935-66 Street, Edmonton, AB, Canada. University of Calgary, Calgary, AB, Canada.
Source

11. The importance of magnesium in clinical healthcare Gerry K. Schwalfenberg and Stephen J. Genuis. Department of Family Medicine, University of Alberta, No. 301, 9509-156 Street, Edmonton, AB, Canada. College of Medicine, University of Alberta, 2935-66 Street, Edmonton, AB, Canada. University of Calgary, Calgary, AB, Canada.
Source

12. JP Sheehan, “Magnesium deficiency and diabetes mellitus”, Magnesium and trace elements, vol. 10, no. 2-4, pp. 215-219, 1991.
Source

13. SC Larsson and A. Wolk, “Magnesium intake and risk of type 2 diabetes: a meta-analysis,” Journal of Internal Medicine. Vol. 262, no. 2, pp. 208–214, 2007.
Source

14. M. Mousain-Bosc, M. Roche, A. Polge, D. Pradal-Prat, J. Rapin and J.-P. Bali, “Improvement of neurobehavioral disorders in children supplemented with magnesium-vitamin B6. I. Attention deficit hyperactivity disorders ”, Magnesium Research, vol. 19, no. 1, pp. 46–52, 2006.
Source

15. Nechifor M. Magnesium and zinc involvement in tobacco addiction. Journal of Addiction Research & Therapy. 2012;(supplement 2):1–5. doi: 10.4172/2155-6105.S2-005
Source

16. Mihai Nechifor, Dan Chelarescu, Ioan Mândreci, Nicoleta Cartas Department of Pharmacology, University of Medicine and Pharmacy Gr. T. Popa Iasi, Universitatii 16, Iasi 700115, Romania; Department of Biophysics, University of Medicine and Pharmacy Gr. T. Popa Iasi; Socola Psychiatric Hospital, Iasi, Romania
Source

17. Mataix, (ed): Tablas de composición de alimentos. Universidad de Granada, 1993.
Source

18. Magnesium. Fact Sheet for Health Professionals. National Institutes of Health (NIH).
Source

19. Liposomal-encapsulated Ascorbic Acid: Influence on Vitamin C Bioavailability and Capacity to Protect Against Ischemia–Reperfusion Injury. Janelle L. Davis, Hunter L. Paris, Joseph W. Beals, Scott E. Binns, Gregory R. Giordano, Rebecca L. Scalzo, Melani M. Schweder, Emek Blair and Christopher Bell. Journal ListNutr Metab Insightsv.9; 2016PMC4915787
Source

20. Liposomes for Enhanced Bioavailability of Water-Insoluble Drugs: In Vivo Evidence and Recent Approaches. Mi-Kyung Lee. Pharmaceutics. 2020 Mar; 12(3): 264. Published online 2020 Mar 13. doi: 10.3390/pharmaceutics12030264 PMCID: PMC7151102 Article PubReaderPDF–2.9M citações.
Source

Artigo científico
Marx A, Neutra RR. Magnesium in drinking water and ischemic heart disease. Epidemiol Rev. 1997;19:258–272. [PubMed] [Google Scholar] .
Go to source
Artigo científico
M. Nechifor, “Role of Magnesium and Zinc in Tobacco Addiction,” Journal of Addiction Research & Therapy, Supplement 2, pp. 1-5, 2012.See at: Publisher’s site | Academic google.
Go to source
Artigo científico
Can magnesium improve exercise performance? Yijia Zhang, Pengcheng Xun, Ru Wang, Lijuan Mao, Ka HeNutrients 2017 Sep; 9 (9): 946. Published online August 28, 2017. doi: 10.3390 / nu9090946PMCID: PMC5622706 PubReader Article PDF – 241K citações
Go to source
Artigo científico
Informe del Comité Científico de la Agencia Española de Seguridad Alimentaria y Nutrición (AESAN) sobre Ingestas Nutricionales de Referencia para la población española.
Go to source
Artigo científico
Nielsen, FH and HC Lukaski. Update on the relationship between magnesium and exercise. Magnesium Research 19 (3): 180-189, 2006.
Go to source
Artigo científico
Possible Roles of Magnesium in the Immune SystemM Tam, S Gómez, M González-Gross and A Marcos European journal of clinical nutrition volume 57, pages 1193 – 1197 (2003).
Go to source
Artigo científico
Rayssiguier Y, Durlach J, Guex E, Rock E & Mazur A (1993): Magnesium and aging I. Experimental data: importance of oxidative damage. Magnesium Res. 6, 369–378.
Go to source
Artigo científico
Elin RJ. Assessment of magnesium status for diagnosis and therapy. Magnes Res. 2010;23:194–198. [PubMed] [Google Scholar].
Go to source
Artigo científico
T. Pringsheim, W. Davenport, G. Mackie, I. Worthington et al., “Canadian Headache Society Guide to Migraine Prophylaxis”, Canadian Journal of Neurological Sciences, vol. 39, supplement 2, no. 2, pp. S1-S59, 2012.
Go to source
Artigo científico
The importance of magnesium in clinical healthcare Gerry K. Schwalfenberg and Stephen J. Genuis. Department of Family Medicine, University of Alberta, No. 301, 9509-156 Street, Edmonton, AB, Canada. College of Medicine, University of Alberta, 2935-66 Street, Edmonton, AB, Canada. University of Calgary, Calgary, AB, Canada.
Go to source
Artigo científico
The importance of magnesium in clinical healthcare Gerry K. Schwalfenberg and Stephen J. Genuis. Department of Family Medicine, University of Alberta, No. 301, 9509-156 Street, Edmonton, AB, Canada. College of Medicine, University of Alberta, 2935-66 Street, Edmonton, AB, Canada. University of Calgary, Calgary, AB, Canada.
Go to source
Artigo científico
JP Sheehan, “Magnesium deficiency and diabetes mellitus”, Magnesium and trace elements, vol. 10, no. 2-4, pp. 215-219, 1991.
Go to source
Artigo científico
SC Larsson and A. Wolk, “Magnesium intake and risk of type 2 diabetes: a meta-analysis,” Journal of Internal Medicine. Vol. 262, no. 2, pp. 208–214, 2007.
Go to source
Artigo científico
M. Mousain-Bosc, M. Roche, A. Polge, D. Pradal-Prat, J. Rapin and J.-P. Bali, “Improvement of neurobehavioral disorders in children supplemented with magnesium-vitamin B6. I. Attention deficit hyperactivity disorders ”, Magnesium Research, vol. 19, no. 1, pp. 46–52, 2006.
Go to source
Artigo científico
Nechifor M. Magnesium and zinc involvement in tobacco addiction. Journal of Addiction Research & Therapy. 2012;(supplement 2):1–5. doi: 10.4172/2155-6105.S2-005
Go to source
Artigo científico
Mihai Nechifor, Dan Chelarescu, Ioan Mândreci, Nicoleta Cartas Department of Pharmacology, University of Medicine and Pharmacy Gr. T. Popa Iasi, Universitatii 16, Iasi 700115, Romania; Department of Biophysics, University of Medicine and Pharmacy Gr. T. Popa Iasi; Socola Psychiatric Hospital, Iasi, Romania
Go to source
Artigo científico
Mataix, (ed): Tablas de composición de alimentos. Universidad de Granada, 1993.
Go to source
Artigo científico
Magnesium. Fact Sheet for Health Professionals. National Institutes of Health (NIH).
Go to source
Artigo científico
Liposomal-encapsulated Ascorbic Acid: Influence on Vitamin C Bioavailability and Capacity to Protect Against Ischemia–Reperfusion Injury. Janelle L. Davis, Hunter L. Paris, Joseph W. Beals, Scott E. Binns, Gregory R. Giordano, Rebecca L. Scalzo, Melani M. Schweder, Emek Blair and Christopher Bell. Journal ListNutr Metab Insightsv.9; 2016PMC4915787
Go to source
Artigo científico
Liposomes for Enhanced Bioavailability of Water-Insoluble Drugs: In Vivo Evidence and Recent Approaches. Mi-Kyung Lee. Pharmaceutics. 2020 Mar; 12(3): 264. Published online 2020 Mar 13. doi: 10.3390/pharmaceutics12030264 PMCID: PMC7151102 Article PubReaderPDF–2.9M citações.
Go to source