Descubra para que servem os probióticos

Cásula de suplemento aberta.

Cuidar da saúde do intestino tem se mostrado cada vez mais importante para manter a qualidade de vida e evitar doenças. Para tanto, é preciso alimentar a flora intestinal com bactérias saudáveis, os famosos probióticos. Mas você sabe para que servem os probióticos?

No artigo a seguir, você vai descobrir as funções e benefícios dos probióticos para a sua saúde.

Pontos-chave

  • Os probióticos são bactérias benéficas que vivem no intestino e melhoram a saúde geral do organismo.
  • Esses microrganismos facilitam a digestão e a absorção de nutrientes, e fortalecem o sistema imunológico.

Probióticos: Tudo o que você precisa saber

Você já deve ter ouvido falar que o intestino é o segundo cérebro. Isso se deve ao fato de o intestino possuir um sistema nervoso próprio e de ter uma conexão direta com o cérebro.

Daí a importância de cuidar da saúde da flora intestinal ou microbiota, que é definida pelo conjunto de microrganismos vivos, ou bactérias, que mora no intestino. Dentre essas bactérias, as consideradas do bem são chamadas de probióticos.

São os probióticos que regulam o trânsito intestinal e ajudam na digestão. Mais do que isso, eles mantêm o corpo protegido, já que facilitam a absorção de nutrientes, prevenindo doenças, como o diabetes e a hipertensão.

Mulher com mãos em coração sobre a barriga.
Os probióticos cuidam da flora intestinal. (Fonte: silviarita / Pixabay.com)

Assim como ocorre com as vitaminas e minerais que precisam ser consumidas diariamente, também os probióticos precisam ser repostos todos os dias.

Para tanto, eles podem ser consumidos através de alguns alimentos ou de suplementos.

Probióticos: O que são e para que servem?

Como vimos, os probióticos são bactérias vivas que fazem bem para a saúde da flora intestinal. E com o intestino funcionando corretamente, todo o nosso organismo se beneficia.

Isso porque a microbiota intestinal exerce um papel importante tanto na saúde quanto no tratamento de doenças (1).

E o fato é que a suplementação da dieta com probióticos estimula a multiplicação das bactérias benéficas no intestino e diminui a proliferação de bactérias maléficas.

Na tabela a seguir, você descobre os benefícios dos probióticos:

Probióticos servem para Descrição
Regular o trânsito intestinal Evita a prisão de ventre e a diarreia
Combater e prevenir doenças intestinaisComo a colite, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn e inflamação intestinal
Combater outras doenças Como o câncer, candidíase, hemorroidas e infecção urinária
Melhorar a digestão De proteínas e da lactose, o que é especialmente importante para pessoas com intolerância
Facilitar a absorção de nutrientes Como vitaminas e minerais essenciais para o bom funcionamento do organismo
Fortalecer o sistema imunológicoAumenta a produção de células de defesa
Melhorar a saúde da flora intestinalImpede a proliferação de bactérias ruins no intestino, que podem causar doenças
Prevenir problemas de saúdeComo a obesidade, colesterol alto e hipertensão, além de alergias e intolerâncias alimentares
Ajudar a melhorar o humor O equilíbrio da flora intestinal tem relação direta com a diminuição de doenças como a depressão e a ansiedade

Qual a diferença entre probióticos e prebióticos?

Tanto os probióticos quanto os prebióticos estão relacionados à saúde do intestino. Entretanto, eles possuem papéis diferentes na microbiota.

Enquanto os probióticos são bactérias saudáveis que povoam o intestino, os prebióticos são fibras que servem de alimento para os probióticos.

Na prática, os prebióticos promovem o crescimento, a proliferação e a sobrevivência dos probióticos e podem ser encontrados em alimentos como:

  • Cebola;
  • Chicória;
  • Alho;
  • Alcachofra;
  • Cereais;
  • Aspargos;
  • Raízes de almeirão;
  • Beterraba;
  • Banana;
  • Trigo;
  • Tomate.

Vale destacar que, quando tratamos de suplementos probióticos, já existem produtos conhecidos como simbióticos, que se caracterizam por unir prebióticos e probióticos em uma única cápsula.

Como consumir probióticos?

Existem dezenas de probióticos diferentes e para se beneficiar deles é preciso consumir diariamente os microrganismos.

Isto pode ser feito de duas formas: Através de suplementos ou de alimentos naturais ricos em bactérias boas. Os principais alimentos probióticos são:

  • Iogurte natural: O iogurte é a principal fonte de probiótico e também a mais acessível;
  • Leite fermentado: Esse produto geralmente contém as bactérias lactobacillus adicionados a ele. O Yakult é o exemplo mais conhecido;
  • Kefir: Trata-se de uma bebida fermentada a partir de grãos de kefir que pode ser a base de leite ou água. É natural e tem alta concentração de probióticos;
  • Kombucha: Outra bebida fermentada, mas a partir da fermentação do chá preto, verde ou infusões ricas em cafeína. Também é natural e vegana;
  • Rejuvelac: Nessa bebida natural e vegana, a fermentação dispensa o uso de açúcar e de culturas de bactérias. Basta usar um punhado de grãos de cereais germinados dentro de água filtrada por alguns dias;
  • Produtos à base de soja: Miso, Natto, Kimchi são alguns exemplos de produtos fermentados à base de soja;
  • Chucrute: É feito a partir da fermentação das folhas frescas do repolho ou da couve;
  • Picles: Nesse preparado, os pepinos são fermentados em água e sal;
  • Levedura natural: Cultivo composto por leveduras e bactérias encontradas naturalmente no ambiente, que pode ser utilizado na preparação de pães, tortas e bolos.

Além desses alimentos, alguns queijos também podem conter cultivos vivos de microrganismos com propriedades probióticas.

No entanto, os produtos lácteos não atendem a toda a população, já que muitas pessoas têm restrição ao consumo de lacticínios.

Estima-se que a intolerância à lactose acometa 75% da população mundial e 25% dos brasileiros, enquanto a alergia ao leite ocorre entre 1,9% a 7,5% da população brasileira, principalmente em crianças (2).

Quais cuidados você deve ter com os probióticos?

No caso de alimentos como iogurtes, leites fermentados, queijos e kombucha é fundamental verificar a lista de ingredientes na hora de comprá-los.

O objetivo é confirmar a presença das bactérias benéficas e evitar consumir produtos que tenham muito açúcar, excesso de sódio ou outros ingredientes prejudiciais à saúde em sua composição.

Sempre verifique a lista de ingredientes dos produtos para garantir que eles tenham as bactérias boas.

Além disso, vale ficar atento porque nem todo alimento fermentado é um probiótico. Para ser considerado um probiótico, ele deve conter cepas de bactérias vivas e isso deve estar exposto na embalagem.

Já com relação aos preparos caseiros, como o kefir e o rejuvelac, é preciso tomar cuidado com a contaminação e a manutenção do cultivo e do tempo de fermentação, respectivamente.

Quem deve incluir os probióticos na dieta?

De modo geral, todos devem incluir probióticos na alimentação diária. A recomendação dos especialistas é que uma porção dessas bactérias seja consumida todos os dias.

No entanto, em alguns casos, o consumo dos probióticos é ainda mais recomendado já que ele pode ajudar no tratamento e prevenção de doenças e problemas de saúde.

O consumo de probióticos é especialmente indicado também para quem fez ou faz uso intenso e frequente de antibióticos, já que esse tipo de medicação destrói a flora intestinal.

Mulher com tigela de mingau com frutas.
Os probióticos devem ser incluídos na alimentação diária. (Fonte: Skica911/ Pixabay.com)

Outra situação que pode demandar o uso de probióticos é quando não se tem uma alimentação saudável e equilibrada, ou baseada excessivamente em produtos industrializados.

Nesse caso, o intestino acaba sendo povoado por bactérias ruins, que podem prejudicar o sistema imunológico e deixar o organismo suscetível a doenças.

Para contornar esse problema, os médicos podem receitar a suplementação com probióticos.

Quais são os tipos de suplementos probióticos?

Na hora de comprar o suplemento probiótico, você vai perceber que existe uma grande variedade de marcas e composições.

O fato é que cada fabricante utiliza uma combinação e quantidades variadas de bactérias que atuam de forma diferente e em locais variados da flora intestinal e do corpo.

Por isso, é importante avaliar com o seu médico qual é a melhor combinação de bactérias para você. Existem suplementos que incluem entre um e 10 tipos diferentes de probióticos. Conheça os mais usados:

  • Bifidobacteria animalis: Ajuda a fortalecer a imunidade, ajuda na digestão e no combate de bactérias transmitidas por comida contaminada;
  • Bifidobacteria bifidum: Presente no intestino delgado e no grosso, ajuda na digestão dos lacticínios;
  • Bifidobacteria breve: Encontrada no intestino e no trato vaginal, esse probiótico atua no combate de infecções por bactérias e fungos;
  • Bifidobacteria longum: É um dos tipos de probióticos mais usados nos suplementos, já que elimina toxinas do organismo;
  • Lactobacillus acidophilus: Atua na melhora da absorção de vários nutrientes, combate infecções e facilita a digestão;
  • Lactobacillus reuteri: Presente na boca, no estômago e no intestino delgado, essa bactéria age contra a infecção por H. pylori, que causa inflamação do estômago;
  • Lactobacillus rhamnosus: Encontrado no intestino, pode ser benéfico em casos de diarreia, além de ajudar no tratamento de acne, eczema e infecção por Candida;
  • Lactobacillus fermentum: Essa bactéria neutraliza as toxinas liberadas durante a digestão, melhorando o ambiente para o crescimento da flora intestinal;
  • Saccharomyces boulardii: Ajuda a tratar a diarreia causada por antibióticos.

Quanto maior a diversidade de probióticos, assim como o número de bactérias dentro de cada comprimido, melhor será o suplemento.

Conclusão

Os probióticos servem para manter o bom funcionamento do intestino. Com isso, não apenas a flora intestinal, mas toda a nossa saúde é beneficiada. Você pode consumir probióticos através de alimentos naturais ou de suplementos.

Na hora de escolher o melhor suplemento probiótico, leve em consideração o tipo e a quantidade de bactérias utilizadas na fórmula e a eficiência no quesito absorção.

(Fonte da imagem destacada: Nadezhda Tsarenko / 123rf.com)

References (5)

1. Probióticos e prebióticos: o estado da arte - Por Susana Marta Isay Saad, Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica, Universidade de São Paulo - Rev. Bras. Cienc. Farm. vol.42 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2006
Source

2. Alimentação probiótica para todos - Por Marco Antônio Lemos Miguel, coordenador do laboratório de Microbiologia de Alimentos do Instituto de Microbiologia da UFRJ.
Source

3. Prebióticos, probióticos e simbióticos na prevenção e tratamento das doenças alérgicas - Por Fabíola Suano SouzaI; Renata Rodrigues CoccoI; Roseli Oselka S. SarniII; Márcia Carvalho MalloziII; Dirceu Solé - Unifesp - Rev. paul. pediatr. vol.28 no.1 São Paulo mar. 2010
Source

4. Probióticos: Aplicações Farmacêuticas - Por Jacinta Paula Ribeiro da Rocha - Universidade Fernando Pessoa
Source

5. Desenvolvimento de alimento probiótico à base de soja com polpa de fruta - USP
Source

Artigo
Probióticos e prebióticos: o estado da arte - Por Susana Marta Isay Saad, Departamento de Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica, Universidade de São Paulo - Rev. Bras. Cienc. Farm. vol.42 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2006
Go to source
Artigo
Alimentação probiótica para todos - Por Marco Antônio Lemos Miguel, coordenador do laboratório de Microbiologia de Alimentos do Instituto de Microbiologia da UFRJ.
Go to source
Artigo
Prebióticos, probióticos e simbióticos na prevenção e tratamento das doenças alérgicas - Por Fabíola Suano SouzaI; Renata Rodrigues CoccoI; Roseli Oselka S. SarniII; Márcia Carvalho MalloziII; Dirceu Solé - Unifesp - Rev. paul. pediatr. vol.28 no.1 São Paulo mar. 2010
Go to source
Tese
Probióticos: Aplicações Farmacêuticas - Por Jacinta Paula Ribeiro da Rocha - Universidade Fernando Pessoa
Go to source
Dissertação
Desenvolvimento de alimento probiótico à base de soja com polpa de fruta - USP
Go to source