Para que serve a cúrcuma?

Imagem de cúrcuma.

Popularmente utilizada como tempero para adicionar um toque aromático exótico em diversas receitas da culinária oriental, a cúrcuma é um superalimento, capaz de proporcionar diversos benefícios para a saúde.

A cúrcuma pode ser utilizada na prevenção e tratamento de inúmeras doenças. Tanto que essa substância é utilizada como princípio-ativo em suplementos nutricionais. Continue a leitura para saber como a cúrcuma pode beneficiar seu organismo.

Pontos-chave

  • A dose diária recomendada de cúrcuma varia entre 400mg e 1 grama. Como é relativamente difícil atingir essa porção apenas utilizando a cúrcuma como tempero, recomendamos que você suplemente essa substância.
  • O suplemento de cúrcuma oferece extrato de curcumina, uma substância rica em vitaminas e minerais, que possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. O suplemento pode ser encontrado em cápsulas ou na versão concentrada líquida.
  • A cúrcuma lipossomal é um suplemento muito mais efetivo, por que o nutriente é encapsulado em fosfolipídios que desintegram somente quando as microcápsulas chegam ao intestino.

Para que serve a cúrcuma? Tudo o que você precisa saber sobre esse nutriente

A cúrcuma é uma das substâncias naturais mais benéficas para a saúde dos seres humanos, pois promove benefícios para o corpo e a mente. Neste artigo, compilamos os principais benefícios da cúrcuma que foram estudados e comprovados cientificamente.

Também reunimos informações importantes sobre como consumir a cúrcuma para aproveitar todos esses benefícios. Continue a leitura para saber mais sobre esse superalimento.

 Imagem de uma mulher tomando uma cápsula.
Você pode suplementar a cúrcuma. (Fonte: Antonio Guillem/ 123RF.com)

O que é cúrcuma?

A cúrcuma é uma planta herbácea de tom alaranjado com longas folhas. Embora seu nome científico seja Cúrcuma Longa, essa planta também pode ser chamada de açafrão-da-índia, açafrão-da-terra ou tumérico.

Normalmente, a cúrcuma é utilizada para temperar carnes e legumes, principalmente em receitas da culinária chinesa e indiana. No entanto, por causa de suas propriedades medicinais, o extrato de cúrcuma é utilizado como suplemento alimentar.

Os compostos com propriedades medicinais são chamados de curcuminoides, sendo que o mais importante é a curcumina, substância que fornece inúmeras vitaminas e minerais e possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.

Quais são os principais nutrientes da cúrcuma?

A cúrcuma oferece incontáveis benefícios para o organismo pois essa raiz é rica em nutrientes. Fazem parte da composição da cúrcuma as seguintes vitaminas e minerais:

  • Potássio: Esse mineral ajuda a controlar a pressão arterial e prevenir derrames;
  • Vitamina C: É conhecida por fortalecer a imunidade;
  • Vitamina B6: É importante para manter a saúde cerebral;
  • Ferro: Esse mineral é importante para prevenir e tratar a anemia;
  • Manganês: Serve para controlar os níveis de colesterol no sangue;
  • Cálcio: É muito importante para a saúde dos dentes e dos ossos;
  • Magnésio: É importante para o metabolismo da glicose;
  • Proteínas: Ajudam a fortalecer os músculos. Além disso, fornecem fibras solúveis que são capazes de melhorar o trânsito intestinal.

Para que serve a cúrcuma?

Além das vitaminas e minerais listados acima, a cúrcuma também é conhecida pela ação antioxidante e anti-inflamatória, ambas auxiliam na prevenção e tratamento de inúmeras doenças.

A curcumina é um composto anti-inflamatório natural tão poderoso que possui eficácia similar a alguns remédios anti-inflamatórios. Essa substância bioativa combate a inflamação em nível molecular.

A cúrcuma ajuda a bloquear a ação da NF-kB, um composto que atravessa o núcleo celular, para ativar os genes relacionados ao estado inflamatório, comum em inúmeras doenças crônicas.

Imagem de cúrcuma em pó.
A cúrcuma possui inúmeras propriedades medicinais. (Fonte: Stevepb/ Pixabay.com)

Além disso, a curcumina aumenta a capacidade antioxidante do corpo e atua no combate aos radicais livres, moléculas altamente reativas que tendem a reagir com ácidos graxos, proteínas e DNA.

A cúrcuma ajuda a proteger o organismo contra os radicais livres ao mesmo tempo em que estimula a atividade das enzimas antioxidantes do corpo, proporcionando um efeito duplo. Consequentemente, a cúrcuma proporciona inúmeros benefícios ao organismo, como os listados abaixo:

  • Melhora a digestão;
  • Ajuda na perda de peso;
  • Ajuda a desintoxicar e tratar problemas no fígado;
  • Ajuda a regular a flora intestinal;
  • Controla os níveis de colesterol;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Combate resfriados e gripes;
  • Evita crises de asma;
  • Alivia sintomas da TPM;
  • Ajuda a tratar inflamações na pele como acne, eczema e psoríase.

Como a cúrcuma auxilia no tratamento de doenças inflamatórias crônicas?

Algumas doenças inflamatórias crônicas, como a artrite, artrose e artrite reumatóide, são bastante comuns. Ambas incluem algum nível de inflamação nas juntas.

Estudos demonstram que por causa da ação anti-inflamatória da cúrcuma, o suplemento poderia auxiliar no tratamento de doenças inflamatórias crônicas, principalmenente na melhora dos sintomas.

Alguns estudos indicam que a substância chega a ser tão eficaz quanto alguns remédios anti-inflamatórios. No entanto, o suplemento de cúrcuma não deve substituir os remédios utilizados no tratamento da doença.

Imagem de cúrcuma e gengibre em pó.
A cúrcuma pode ser utilizada no tratamento de algumas doenças inflamatórias, como a artrite e artrose. (Fonte: Ajale/ Pixabay.com)

É verdade que a cúrcuma traz benefícios para o cérebro?

Os neurônios podem formar novas conexões e aumentar em número. Um dos principais condutores deste processo é o Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF), um hormônio do crescimento que atua no cérebro.

A curcumina pode aumentar os níveis desse hormônio cerebral, ajudando a deixar o indivíduo muito mais inteligente e com maior capacidade de memória de curto e longo prazos.

Imagem de uma mulher estudando.
A curcumina deixa a pessoa mais inteligente. (Fonte: Artem Podrez/ Pexels.com)

A cúrcuma previne doenças neurodegenerativas?

A maioria das doenças neurodegenerativas, como o Mal de Alzheimer e a demência não possuem tratamento médico, portanto, a prevenção é muito importante.

A curcumina possui a capacidade de cruzar a barreira hematoencefálica e minimizar o dano oxidativo e a inflamação que desempenham um importante papel no desenvolvimento do Mal de Alzheimer.

Além disso, a curcumina consegue a evitar o acúmulo de proteínas entrelaçadas chamadas de placas amiloides, uma das características mais determinantes dessa doença.

Importante mencionar que a capacidade de desacelerar ou mesmo reverter a progressão do mal de Alzheimer utilizando a cúrcuma ainda está em estudo.

Como a cúrcuma beneficia o coração?

O termo cardiopatia abrange todas as doenças que acometem o coração: Cardiopatia congênita, doenças no miocárdio, infecção no coração, cardiopatia de válvulas, cardiopatia hipertensiva e cardiopatia isquêmica.

A cúrcuma pode ajudar a reverter muitas etapas do processo de desenvolvimento de uma doença cardíaca, principalmente por melhorar a função endotelial – o endotélio é o revestimento dos vasos sanguíneos.

A disfunção endotelial envolve a incapacidade do endotélio de controlar a pressão sanguínea e a coagulação do sangue, sendo um dos principais facilitadores do desenvolvimento de doenças cardíacas.

Diversos estudos sugerem que a curcumina proporciona melhorias na função endotelial e é tão eficaz quanto a prática de atividade física

O que os cientistas dizem sobre a relação entre a cúrcuma e o câncer?

O câncer é uma doença terrível e, infelizmente, cada vez mais comum. Existem diferentes formas de câncer, ambas são caracterizadas pelo crescimento descontrolado das células cancerosas.

Alguns estudos sugerem que alguns dos principais tipos de câncer podem ser afetados positivamente pela suplementação de cúrcuma, uma vez que a substância pode interferir no crescimento, desenvolvimento e disseminação do câncer em nível molecular.

Esses estudos indicam que a doença pode reduzir os riscos de angiogênese – crescimento de novos vasos sanguíneos nos tumores – afastar a metástase – quando o câncer espalha para outros órgãos – e contribuir para a morte das células doentes.

Alguns estudos preliminares, também indicam que a substância pode ajudar a prevenir cânceres nos diferentes órgãos que compõem o sistema digestivo, incluindo câncer de colorretal.

Mas a utilização de curcumina na prevenção, tratamento e reversão do câncer ainda precisa ser estudada e testada. É prematuro pensar em utilizar a cúrcuma como uma forma de prevenir e tratar qualquer tipo de câncer.

O assunto é tão delicado, que a categoria médica evita se posicionar a favor ou contra a utilização de compostos naturais no tratamento de doenças tão sérias.

Imagem de uma mulher na praia.
Alguns estudos sugerem que a cúrcuma poderia ajudar a prevenir, tratar e reverter diferentes tipos de cânceres, mas ainda não existe qualquer comprovação científica. (Fonte: VisionPic.net/ Pexels.com)

Como a ciência se posiciona em relação ao uso de cúrcuma no tratamento de depressão?

Segundo estudos recentes, o uso da cúrcuma no tratamento da depressão é uma possibilidade promissora, pois a substância demonstra atuar como um antidepressivo natural, com efeitos positivos bastante similares ao Prozac, remédio utilizado no tratamento da doença.

Alguns dos fatores que influenciam no desenvolvimento da depressão são a redução dos níveis do hormônio do crescimento cerebral (denominado Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro) e o encolhimento do hipocampo, a área do cérebro que desempenha um papel importante no aprendizado e memória.

Alguns estudos apontam que a curcumina ajuda a elevar os níveis desse hormônio, bem como dos neurotransmissores cerebrais serotonina e dopamina, responsáveis pelo controle das emoções e humor.

Mas essas informações são de estudos preliminares, ainda não há qualquer comprovação científica que a cúrcuma possa apresentar benefícios quando o assunto é tratamento da depressão.

E mesmo que seja comprovada a eficácia dessa substância, especialistas desaconselham a interrupção do uso de antidepressivos e ansiolíticos ou da terapia com psicólogo por qualquer outro tratamento alternativo.

Imagem de uma mulher em um bosque.
Alguns estudos sugerem o uso da cúrcuma como tratamento complementar à depressão. (Fonte: Andrea Piacquadio/ Pexels.com)

É possível suplementar cúrcuma?

Para aproveitar todas as propriedades e benefícios da cúrcuma, você pode utilizar a especiaria para temperar legumes e carnes, desde que você aprecie o aroma e sabor acentuados da cúrcuma.

Outra opção é utilizar um suplemento de cúrcuma, que fornece extrato puro e concentrado dessa substância em forma de cápsulas ou concentrado líquido. Basta tomar duas porções ao dia, antes das principais refeições, para aproveitar os inúmeros benefícios desse superalimento.

Imagem de uma mulher como uma cápsula de vitamina entre os dentes.
O suplemento de cúrcuma pode ser introduzido na rotina com facilidade. (Fonte: Serezniy/ 123RF.com)

O que é suplemento de cúrcuma lipossomal?

O suplemento de cúrcuma lipossomal passa por uma etapa de processamento especial, que consiste em encapsular as moléculas de curcumina em lipossomas, partículas esféricas envoltas em uma camada fosfolipídica.

Essa preparação especial aumenta a biodisponibilidade (naturalmente baixa da cúrcuma) e a absorção dessa substância.

Por causa do sistema de encapsulamento lipossomal, a biodisponibilidade da curcumina aumenta em quase 10 vezes, otimizando o aproveitamento das propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias desse superalimento.

Como poucas marcas oferecem suplemento de cúrcuma lipossomal, gostaríamos de indicar um produto de nossa confiança. O concentrado de cúrcuma lipossomal da Sundt Nutrition é uma excelente opção.

O produto vem em um frasco de 250ml que rende 50 porções. Segundo as recomendações do fabricante, você deve misturar 5ml do concentrado de curcumina em um copo com água ou suco e beber 15 minutos antes de comer duas vezes ao dia.

Conclusão

Depois da leitura deste artigo, você descobriu que a cúrcuma possui ação antioxidante e anti-inflamatória e fornece uma grande variedade de vitaminas e minerais.

A suplementação de cúrcuma pode ajudar a prevenir e combater inúmeros problemas de saúde como doenças cardíacas, neurodegenerativas, inflamações crônicas, entre outras.

(Fonte da imagem destacada: Stevepb/ Pixabay.com)

References (3)

1. Role of curcumin in systemic and oral health: An overview. Department of Oral Pathology, Dr. H.S. Judge Institute of Dental Sciences and Hospital, Punjab University, Chandigarh, India
Source

2. Activation of Transcription Factor NF-κB Is Suppressed by Curcumin (Diferuloylmethane). Sanjaya Singh and Bharat B. Aggarwal. From the Cytokine Research Laboratory, Department of Molecular Oncology, The University of Texas M. D. Anderson Cancer Center, Houston, Texas.
Source

3. Potential therapeutic effects of curcumin, the anti-inflammatory agent, against neurodegenerative, cardiovascular, pulmonary, metabolic, autoimmune, and neoplastic diseases. Bharat B.Aggarwal, Kuzhuvelil B.Harikumar. Cytokine Research Laboratory, Department of Experimental Therapeutics, The University of Texas M. D. Anderson Cancer Center, Houston, TX, United States
Source

Artigo científico
Role of curcumin in systemic and oral health: An overview. Department of Oral Pathology, Dr. H.S. Judge Institute of Dental Sciences and Hospital, Punjab University, Chandigarh, India
Go to source
Artigo científico
Activation of Transcription Factor NF-κB Is Suppressed by Curcumin (Diferuloylmethane). Sanjaya Singh and Bharat B. Aggarwal. From the Cytokine Research Laboratory, Department of Molecular Oncology, The University of Texas M. D. Anderson Cancer Center, Houston, Texas.
Go to source
Artigo científico
Potential therapeutic effects of curcumin, the anti-inflammatory agent, against neurodegenerative, cardiovascular, pulmonary, metabolic, autoimmune, and neoplastic diseases. Bharat B.Aggarwal, Kuzhuvelil B.Harikumar. Cytokine Research Laboratory, Department of Experimental Therapeutics, The University of Texas M. D. Anderson Cancer Center, Houston, TX, United States
Go to source