O que são probióticos?

Quando a flora intestinal está em desequilíbrio, o intestino é povoado por bactérias ruins, que deixam o organismo suscetível a inúmeras doenças que prejudicam o sistema imunológico.

Para reequilibrar a flora intestinal, você deve consumir probióticos, bactérias boas que facilitam a digestão dos alimentos e a absorção dos nutrientes, fortalecendo o sistema imune. Continue a leitura para saber mais sobre o assunto.

Pontos-chave

  • Fazem parte da família dos probióticos três grupos de bactérias boas (Bifidobacterias, Lactobacillus e Saccharomyces) que agem de diferentes maneiras no organismo.
  • Os probióticos contribuem para o equilíbrio da flora intestinal, fortalecem a imunidade, melhoram a função digestiva, controlam o peso, diminuem a constipação e diarreia, entre outros.
  • Você pode consumir probióticos através de laticínios como iogurtes, bebidas lácteas e bebidas fermentadas ou através de suplementos.

O que são probióticos? Tudo o que você precisa saber

Os probióticos são micro-organismos vivos que proporcionam diversos benefícios para a saúde, quando consumidos em quantidades adequadas.

Mas por que os probióticos são especiais? Essas substâncias aumentam a microbiota intestinal e ajudam a fortalecer o sistema de defesa do organismo. Continue a leitura para saber mais.

 Imagem de uma mulher comendo frutas.
Os probióticos são fundamentais para a saúde do intestino. (Fonte: Nathan Cowley/ Pexels.com)

O que são probióticos?

Os probióticos são micro-organismos vivos que atuam no intestino, promovendo um aumento da produção de bactérias “do bem” e impedindo a proliferação de bactérias “do mau” que podem provocar inúmeras doenças.

Além de contribuir para que o sistema digestivo não seja colonizado por agentes causadores de doenças, os probióticos facilitam a digestão e aumentam a absorção dos nutrientes fornecidos pelos alimentos, fortalecendo o sistema de defesa do intestino.

Os probióticos atuam na chamada microbiota (flora intestinal), um conjunto de bactérias (cerca de 100 trilhões) que habitam o aparelho digestivo e constituem um ecossistema complexo (1).

Como agem os probióticos?

Assim que os probióticos chegam ao intestino, esses micro-organismos integram-se à microbiota, auxiliando no combate aos agentes patogênicos, eliminação de toxinas, regulação do trânsito intestinal e estímulo à resposta imune.

Também auxiliam na absorção de nutrientes como ferro, cálcio e vitaminas do Complexo B, além de facilitar a digestão da lactose.

Imagem de uma mulher com uma flor em cima da barriga.
Os probióticos ajudam no bom funcionamento do intestino. (Fonte: Silviarita/ Pixabay.com)

É verdade que os probióticos beneficiam pessoas de todas as idades?

Pessoas de todas as idades podem se beneficiar do consumo regular de probióticos. Para as crianças, o consumo de probióticos auxilia na formação da microbiota e ajuda a deixar as crianças menos vulneráveis à ação de micro-organismos causadores de doenças.

Para os adultos, os probióticos podem ser utilizados para auxiliar a saúde digestiva, na prevenção da prisão de ventre e no desarranjo intestinal.

Já para os idosos, os probióticos ajudam a fortalecer o sistema gastrointestinal mais sensível por causa do avanço da idade. O aporte de “bactérias do bem” também pode melhorar a qualidade de vida.

Imagem de uma mulher com os braços abertos.
Os probióticos trazem benefícios para pessoas de todas as idades. (Fonte: Maksim Goncharenok/ Pexels.com)

Quais são os benefícios dos probióticos?

Que os alimentos e suplementos probióticos ajudam no bom funcionamento da microbiota intestinal, você já sabe. Mas existem muitos outros benefícios, como os listados e detalhados abaixo:

Reforçar a imunidade

Sua imunidade está baixa e você está constantemente doente? Então saiba que os probióticos podem ajudar a fortalecer sua imunidade, pois essas “bactérias do bem” ajudam a aumentar a produção das células de defesa do organismo.

Além disso, os probióticos combatem a maioria das “bactérias do mal” que chegam ao sistema digestório, dando um reforço para a imunidade e evitando diferentes tipos de doenças.

Regular o intestino

Se você está com o intestino desregulado pela má alimentação ou pelo tratamento com remédio antibiótico (o remédio elimina bactérias ruins e boas), pode ser necessário consumir mais probióticos.

Com a microbiota regulada, as chances de ficar com o intestino preso (constipação) ou solto (diarreia) diminuem bastante.

Benefícios para a pele

Os alimentos probióticos também ajudam a manter a pele saudável e bonita, pois o conjunto de bactérias que habitam a pele é semelhante às do intestino, nesse sentido, consumir mais probióticos pode afastar problemas cutâneos.

Além disso, o consumo de probióticos ajuda a reduzir a produção de sebo e diminuir o aparecimento de acne.

Aumento da absorção de nutrientes

A microbiota é responsável por ajudar o intestino a digerir os alimentos e absorver os nutrientes com mais facilidade. O consumo de probióticos facilita a absorção de cálcio e ferro e auxilia na produção de vitamina K, essencial para a síntese de proteínas envolvidas na coagulação do sangue.

Auxilia na digestão

Conforme mencionamos anteriormente, os probióticos ajudam na digestão dos alimentos, isso é, ajudam a quebrar os alimentos em partículas menores, acelerando a digestão.

Quem possui algum grau de intolerância à lactose pode se beneficiar do consumo de probióticos que ajudam na digestão da lactose. Para completar, o consumo de probióticos também ajuda a combater a azia.

Redução do colesterol e controle da pressão arterial

A microbiota também é capaz de reduzir a absorção de gordura dos alimentos, auxiliando na redução do colesterol LDL. Os probióticos também ajudam a regular a pressão arterial.

Proporciona felicidade

Os probióticos também ajudam a deixar as pessoas mais felizes, pois ajudam a produzir moléculas precursoras da serotonina, um dos hormônios associados a sensação da felicidade e bem-estar.

Inclusive, é comprovado cientificamente a relação entre equilíbrio da flora intestinal com a diminuição de doenças como ansiedade e depressão, esse é um dos motivos pelo qual o intestino é chamado de segundo cérebro.

Ajuda no tratamento do autismo

Alguns estudos indicam que o consumo de probióticos pode influenciar no comportamento, melhorando a habilidade de escuta e concentração.

Uma flora intestinal saudável e rica em probióticos deve ser formada desde o nascimento da criança, especialmente quando o bebê nasce de parto normal e consome apenas leite materno durante o início da vida.

Ajuda a afastar problemas de saúde

Os probióticos também ajudam a reduzir os problemas de saúde como os listados abaixo:

  • Previne e combate doenças intestinais: Como colite, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn e inflamação intestinal.
  • Problemas bucais: Os probióticos diminuem a formação de placa bacteriana e cáries;
  • Prevenção de alergias e intolerâncias alimentares;
  • Condições relacionadas ao sistema cardiovascular;
  • Candidíase;
  • Hemorroidas;
  • Infecção urinária;
  • Estresse e ansiedade.

Como consumir probióticos?

Existem duas formas de ingerir probióticos, a primeira é através do consumo de alimentos fontes dessa substância – como os listados abaixo. A outra é através da suplementação probiótica.

  • Iogurte natural é a principal fonte de probióticos;
  • Kefir é um alimentado fermentado com levedura e bactérias, bastante semelhante ao iogurte, mas com um elevado teor de probióticos;
  • Leite fermentado geralmente fornece probióticos naturais que são adicionados a essas bebidas, sendo o Lactobacillus a mais comum nesse tipo de bebida.
  • Kombucha é uma bebida fermentada feita a partir do chá preto;
  • Chucrute é feito a partir da fermentação das folhas frescas de repolho ou couve. Alimento rico em probióticos;
  • Levedura natural: É um cultivo composto por leveduras e bactérias boas para o organismo que podem ser utilizadas na preparação de diversos alimentos como pães, tortas e bolos.

Além dos alimentos citados acima, alguns queijos também podem fornecer microrganismos com propriedades probióticas, sendo importante ler o rótulo do produto para confirmar a presença dessas substâncias.

Para manter a flora intestinal saudável, recomenda-se o consumo de pelo menos um alimento fonte de probióticos diariamente.

É possível suplementar probióticos?

Além dos alimentos, você pode consumir probióticos através de suplementos em cápsulas, pó solúvel ou concentrado. Existem diferentes suplementos que incluem de um a dez tipos diferentes de probióticos, os mais importantes são:

  • Bifidobacterium Animalis Ajuda a fortalecer o sistema imunológico, auxilia na digestão e no combate a bactérias transmitidas por comida contaminada;
  • Bifidobacterium Bifidum Ajuda na digestão de laticínios. Está presente no intestino grosso e delgado;
  • Bifidobacterium Breve Ajuda a combater infecções por bactérias e fungos. Está presente no intestino e no trato vaginal;
  • Bifidobacterium Longum Ajuda a eliminar toxinas do organismo. É um dos tipos de probióticos mais comuns no intestino;
  • Bifidobacterium Acidophilus Ajuda na absorção de vários nutrientes, facilita a digestão e combate infecções. Está presente no intestino e no trato vaginal;
  • Lactobacillus Reusteri Ajuda a combater a infecção pela bactéria H. Pylori, associada a diversas doenças estomacais. Esse probiótico está presenta na boca, estômago e intestino delgado;
  • Lactobacillus Rhamnosus Pode ajudar a combater casos de diarreia, infecção por Cândida e tratar doenças de pele como acne e eczema. Está presente no intestino;
  • Lactobacillus Fermentum Ajuda a neutralizar as toxinas liberadas durante a digestão, proporcionando um ambiente favorável para o crescimento da flora intestinal;
  • Saccharomyces Boulardii Ajuda a tratar a diarreia causada por desarranjo intestinal ou uso de antibióticos.

Quanto maior a diversidade de probióticos e número de bactérias – varia de 2 a 10 bilhões de bactérias ativas – melhor e mais eficaz será o suplemento de probióticos.

 Imagem de uma mulher preparando um shake.
O suplemento de probiótico está disponível em diferentes apresentações. (Fonte: LYFE FUEL/ Unsplash.com)

Quais são as diferenças entre probióticos e prebióticos?

Enquanto os probióticos são bactérias ativas, os prebióticos são fibras que servem como alimentos para os probióticos, favorecendo a proliferação e sobrevivência dos probióticos (2, 3).

Um dos principais prebióticos naturais é a aveia, mas outros alimentos também fornecem essa substância como banana verde, biomassa de banana verde, cebola, alho, entre outros alimentos.

Quem pode consumir probióticos?

Conforme mencionamos anteriormente, os alimentos ou suplementos probióticos podem beneficiar pessoas de todas as idades, sejam crianças, adultos ou idosos, especialmente se a pessoa possuir algumas das complicações listadas abaixo:

  • Distúrbio intestinal;
  • Tomou ou toma antibióticos;
  • Está em recuperação de uma infecção intestinal.

Nunca tome um suplemento probiótico sem orientação de um médico nutricionista ou nutrólogo. Saiba que o excesso de probióticos pode causar um desequilíbrio da flora intestinal e facilitar problemas de saúde ao invés de preveni-los e tratá-los.


Conclusão

Os probióticos são organismos vivos que quando consumidos em quantidades adequadas, proporcionam inúmeros benefícios para a saúde intestinal e para o organismo.

Os alimentos fontes de probióticos devem ser consumidos diariamente e por pessoas de todas as idades. Em alguns casos, pode ser necessário consumir um suplemento de probióticos.

(Fonte da imagem destacada: Dusan Zidar/ 123RF.com)

Referências(3)

  1. Probióticos, prebióticos e a microbiota intestinal - Ilsi - International Life Sciences Institute. 2014.
  2. SAAD, Susana Marta Isay. Probióticos e prebióticos: o estado da arte. Rev. Bras. Cienc. Farm., São Paulo , v. 42, n. 1, p. 1-16, Mar. 2006 .
  3. SOUZA, Fabíola Suano et al . Prebióticos, probióticos e simbióticos na prevenção e tratamento das doenças alérgicas. Rev. paul. pediatr., São Paulo , v. 28, n. 1, p. 86-97, Mar. 2010 .
Anterior Saiba como tomar colágeno Próximo Polivitamínico infantil: O que você precisa saber
Artigo científico
Probióticos, prebióticos e a microbiota intestinal - Ilsi - International Life Sciences Institute. 2014.
Ir para a fonte
Artigo científico
SAAD, Susana Marta Isay. Probióticos e prebióticos: o estado da arte. Rev. Bras. Cienc. Farm., São Paulo , v. 42, n. 1, p. 1-16, Mar. 2006 .
Ir para a fonte
Artigo científico
SOUZA, Fabíola Suano et al . Prebióticos, probióticos e simbióticos na prevenção e tratamento das doenças alérgicas. Rev. paul. pediatr., São Paulo , v. 28, n. 1, p. 86-97, Mar. 2010 .
Ir para a fonte