Mulheres grávidas podem tomar vitamina C?

A gestação é um período de muitas mudanças e transformações no corpo e na mente da futura mamãe. Mas para que tudo ocorra bem durante os nove meses de gestação, é fundamental que o corpo esteja bem preparado.

Para isso é necessário mudar a alimentação e incluir a suplementação de vitaminas e minerais, pois os nutrientes serão compartilhados entre a gestante e o bebê. Uma das maiores dúvidas a respeito deste assunto é se uma mulher grávida pode tomar vitamina C. Vamos descobrir a resposta a essa pergunta neste artigo!

Pontos-chave

  • Durante a gestação, as necessidades nutricionais mudam, pois as vitaminas e minerais são compartilhadas entre a mamãe e o bebê.
  • Cada vitamina desempenha um papel importante durante a gestação. A vitamina C contribui para a absorção de ferro, um mineral que auxilia na produção de hemoglobina, importante na prevenção do baixo peso em recém-nascido e nascimento em parto prematuro.
  • Primordialmente, a vitamina C deve ser consumida através de alimentação. A suplementação de vitamina C só deve ser inserida com a indicação expressa de um médico obstetra, ginecologista, nutricionista ou nutrólogo.

Grávida pode tomar vitamina C? Tudo o que você precisa saber

Suplementar vitamina C durante a gravidez faz mal? A vitamina C pode trazer algum problema para a saúde do bebê? Essas são algumas dúvidas comuns entre as futuras mamães.

Pensando nisso, preparamos um artigo que vai esclarecer todas as suas dúvidas sobre o assunto. Descubra a seguir se a vitamina C é um dos nutrientes que devem ser evitados ou consumidos durante a gestação. Boa leitura!

Imagem de uma gestante tomando vitaminas.
Durante a gravidez, é importante aumentar o aporte nutricional, pois as vitaminas e minerais serão compartilhados entre a mãe e o bebê. (Fonte: gpointstudio/ 123RF.com)

Grávida pode tomar vitamina C?

Sim! Gestantes podem consumir vitamina C de três maneiras: Através da alimentação, através da suplementação ou através da combinação entre alimentação e suplementação.

De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, uma gestante com até 18 anos de idade deve consumir 80mg de vitamina C durante a gestação e 115mg durante a amamentação.

Após os 19 anos de idade, a recomendação de consumo sobe para 85mg durante a gestação e 120mg durante a fase de amamentação.

No entanto, dosagens superiores a essas não são prejudiciais à saúde da mãe ou bebê, desde que não sejam dosagens tóxicas. Existe apenas uma exceção, que vamos explicar a seguir.

Para alcançar a dose diária recomendada, basta combinar cinco opções variadas de frutas, verduras e legumes que forneçam vitamina C – confira quais são esses alimentos na seção Quais alimentos fornecem vitamina C.

Imagem de uma mulher grávida.
Gestantes e lactantes devem consumir vitamina C diariamente. (Fonte: Lethicia Matos/ Unsplash.com)

Qual a importância da vitamina C durante a gravidez?

Durante a gestação, a demanda energética aumenta assim como a necessidade de consumir alimentos e suplementos fontes de vitaminas, proteínas e minerais.

Um dos principais motivos para o aumento das necessidades nutricionais durante a gestação é o aumento do volume sanguíneo em cerca de dois litros.

O volume maior de sangue pode causar anemia fisiológica na gestante, baixo peso no neném e risco de parto prematuro. Portanto, é necessário ingerir uma maior quantidade de ferro para não piorar o quadro.

Como a vitamina C é fundamental para a absorção deste mineral, é muito importante aumentar o consumo de alimentos fontes de vitamina C ou mesmo suplementar ácido ascórbico.

Além disso, a vitamina C é utilizada na formação da hemoglobina – glóbulos vermelhos – e atua no transporte das vitaminas e minerais que passam da mamãe para o bebê.

A ausência da vitamina C pode impedir o desenvolvimento normal da criança, pois essa substância também auxilia na formação de colágeno e outras proteínas importantes para o crescimento e reparo de tecidos do corpo.

A deficiência de vitamina C também pode aumentar o risco do rompimento da bolsa amniótica que envolve o bebê antes do início do trabalho de parto. Se o rompimento da bolsa ocorrer antes de 37 semanas de gravidez, é considerado parto prematuro.

Quanto mais cedo a bolsa amniótica se romper antes das quarenta semanas de gravidez, maior será o risco para o bebê e para a mãe.

Para finalizar, não podemos deixar de mencionar que a vitamina C possui função antioxidante e ajuda no fortalecimento do sistema imunológico, prevenindo inúmeras doenças e infecções na gestante.

Imagem de uma mulher grávida se exercitando.
O consumo de vitamina C diariamente é fundamental para evitar complicações na gestação e durante o parto. (Fonte: Gustavo Fring/ Pexels.com)

Preciso de orientação médica para tomar vitamina C durante a gravidez?

Qualquer suplemento vitamínico ou mineral, só pode ser utilizado durante a gravidez com orientação do médico obstetra, ginecologista, nutricionista ou nutrólogo, sendo fundamental consumir a dose diária recomendada pelo especialista.

Os suplementos para gestantes oferecem quantidades adequadas dos nutrientes de acordo com as necessidades fisiológicas que ocorrem nessa fase da vida, pois o excesso de vitaminas e minerais podem trazer riscos para a mamãe e o bebê.

Qual o melhor suplemento de vitamina C para gestantes?

Apesar de parecer relativamente fácil consumir cinco porções variadas de frutas, verduras e legumes fontes de vitamina C todos os dias, nem todas as mulheres conseguem alimentar-se assim durante 40 semanas de gravidez.

Uma alternativa é a suplementação de vitamina C. Para encontrar um suplemento de ácido ascórbico que seja seguro para a saúde da mãe e do bebê, é importante seguir as seguintes recomendações:

  • Consumir um suplemento de vitamina C em comprimido;
  • O suplemento deve conter o mínimo de ingredientes possíveis;
  • O remédio deve ser livre de açúcares, adoçantes e calorias;
  • O remédio deve oferecer uma dose diária adequada por porção.

Não se esqueça que para preservar sua saúde e a do bebê e evitar possíveis complicações durante a gestação e parto, você deve combinar a suplementação com a alimentação.

Imagem de um copo de vitamina C efervescente.
Não recomendamos o consumo de vitamina C efervescente durante a gravidez. (Fonte: Stevepb/ Pixabay.com)

Por que o suplemento de vitamina C lipossomal é a melhor opção?

A vitamina C é hidrossolúvel, ou seja, é solúvel em água, o que significa que a molécula de vitamina C pode ser dissolvida muito antes de chegar ao intestino, onde essa substância é sintetizada.

Por isso indicamos que você deixe o suplemento de vitamina C comum de lado e escolha um suplemento de vitamina C lipossomal, dessa forma, você garante o aporte necessário dessa substância e absorção superior.

A taxa de absorção do suplemento lipossomal é de cerca de 100%.

Os lipossomas são pequenas partículas esféricas envoltas em uma camada de gordura bastante semelhante à membrana celular. Essas partículas preservam a vitamina C da ação do ácido estomacal, para que a substância seja absorvida diretamente pelas células do intestino.

O resultado é que o organismo consegue absorver uma maior quantidade do ingrediente ativo e consegue aproveitá-lo melhor.

Mas poucas marcas oferecem suplementos lipossomais. Uma marca que conhecemos e confiamos é a Sund Nutrition. A fabricante alemã oferece vitamina C lipossomal líquida.

Cada frasco possui 250ml de concentrado de vitamina C, o que corresponde a 50 porções de 5ml cada – cada porção fornece 1.000mg de vitamina C.

Esse suplemento não contém glúten, açúcar ou qualquer substância geneticamente modificada. O produto também pode ser consumido por gestantes veganas.

Donna con bottiglia di vitamina C
A vitamina C lipossomal é melhor aproveitada pelo organismo. (Fonte: Sundt Nutrition/ Sundt.de)

Qual a dose diária recomendada de vitamina C durante a gestação?

Conforme mencionamos anteriormente, segundo as orientações da Organização Mundial da saúde, a dose diária recomendada de vitamina C varia de acordo com a idade da mulher e se ela está em período de gestação ou amamentação. Consulte a tabela abaixo:

Fase da gravidez Dose diária recomendada de vitamina C
Gestantes até 18 anos 80mg
Gestantes acima de 19 anos 85mg
Lactantes até 18 anos 115mg
Lactantes acima de 19 anos 120mg

Quais alimentos fornecem vitamina C?

Conforme mencionamos anteriormente, a alimentação será sua principal fonte de vitamina C. As frutas, legumes e verduras que fornecem vitamina C em maior concentração estão listadas abaixo:

  • Camu-camu essa fruta amazônica concentra 322mg em uma unidade;
  • Acerola fornece 234mg de vitamina C em uma fruta;
  • Pimentão amarelo uma unidade média (70g) fornece 231mg de ácido ascórbico;
  • Caju uma unidade grande (100g) fornece 220mg de vitamina C;
  • Goiaba uma unidade grande (100g) fornece 218mg da substância;
  • Kiwi cada unidade fornece cerca de 88mg;
  • Mamão uma fatia média (100g) fornece 82mg;
  • Couve quatro folhas cruas fornecem cerca de 73mg de vitamina C;
  • Brócolis uma flor média concentra 65mg de vitamina;
  • Morango cinco unidades médias da fruta garantem 57mg da substância.
  • Laranja oferece apenas 53mg de vitamina C por unidade;
  • Rúcula em 80g de folhas de rúcula você encontra 40mg de vitamina C;
  • Limão uma unidade fornece 39mg;
  • Agrião um prato raso da verdura crua fornece 33mg.

Recomendamos que você consuma pelo menos cinco porções variadas de frutas, legumes e verduras fontes de vitamina C diariamente. Lembre-se de consumir as verduras cruas e cozinhar os alimentos no vapor para evitar a perda de nutrientes.

Imagem de um copo de suco de laranja.
Diversos alimentos fornecem vitamina C. (Fonte: PhotoMIX Company/ Pexels.com)

Quais são os riscos da deficiência de vitamina C durante a gravidez?

A deficiência de vitamina C pode trazer diversas complicações durante a gravidez, durante o parto e até na infância da criança.

Estudos apontam que a baixa concentração de vitamina C está relacionada à pré-eclâmpsia, rompimento prematuro da bolsa amniótica e em alguns casos de aborto espontâneo. Além disso, a inteligência da criança pode ser afetada.

É verdade que a vitamina C provoca aborto espontâneo?

O consumo de vitamina C não provoca aborto espontâneo, pelo contrário, mulheres que consomem pouca vitamina C têm mais chance de sofrer de complicações na gravidez do que as mulheres que consomem uma quantidade adequada desta vitamina.

Além da vitamina C, a gestante deve consumir ferro, ácido fólico, vitamina B6, vitamina B12 e zinco. Para suprir as necessidades nutricionais, é importante manter uma alimentação balanceada e suplementação – de acordo com recomendação médica.

Imagem de laranjas.
O consumo de vitamina C previne o aborto espontâneo. (Fonte: Pixel2013/ Pixabay.com)

Qual relação entre a vitamina C e a pré-eclâmpsia?

Não recomendamos a suplementação de vitamina C e vitamina E para gestantes com gravidez de risco, em que a mulher sofre de complicações severas como pré-eclâmpsia e pressão alta.

Nesse sentido, se você está apresentando sintomas ou foi diagnosticada com alguma dessas doenças, procure um médico para iniciar tratamento apropriado e prevenir possíveis complicações para você e o bebê.


Conclusão

Durante os nove meses de gestação e no período de amamentação, a gestante precisa de um maior aporte de vitaminas e minerais. Para fornecer os nutrientes necessários para o desenvolvimento do bebê, é importante manter uma dieta balanceada e suplementar diversos nutrientes.

Um desses nutrientes é o ácido ascórbico, também conhecido como vitamina C, que ajuda a prevenir inúmeras complicações como rompimento da bolsa fetal, pré-eclâmpsia e parto prematuro.

(Fonte da imagem destacada: Ryan Franco/ Unsplash.com)

Referências(3)

  1. MATEUS, Cláudia Catarina Araújo. Suplementos alimentares na Gravidez. Coimbra, Portugal, 2015
  2. HASSAN, Garba Ibrahim; ONU, Amodu Bala. Total serum vitamin C concentration in pregnant women: implications for a healthy pregnancy. Rev. Bras. Saude Mater. Infant., Recife , v. 6, n. 3, p. 293-296, Sept. 2006 .
  3. TEIXEIRA, Diana, PESTANA, Diogo, CALHAU, Conceição, VICENTE, Lisa, GRAÇA, Pedro. Alimentação e nutrição na gravidez. Programa Nacional de Alimentação Saudável. Lisboa, Portugal, 2015
Anterior Excesso de magnésio: Sintomas, causas, tratamento e prevenção Próximo Para que serve o leite de magnésio?
Artigo científico
MATEUS, Cláudia Catarina Araújo. Suplementos alimentares na Gravidez. Coimbra, Portugal, 2015
Ir para a fonte
Artigo Científico
HASSAN, Garba Ibrahim; ONU, Amodu Bala. Total serum vitamin C concentration in pregnant women: implications for a healthy pregnancy. Rev. Bras. Saude Mater. Infant., Recife , v. 6, n. 3, p. 293-296, Sept. 2006 .
Ir para a fonte
Artigo científico
TEIXEIRA, Diana, PESTANA, Diogo, CALHAU, Conceição, VICENTE, Lisa, GRAÇA, Pedro. Alimentação e nutrição na gravidez. Programa Nacional de Alimentação Saudável. Lisboa, Portugal, 2015
Ir para a fonte