Como aumentar a vitamina D?

como-aumentar-la-vitamina-D

Você sabia que quando se fala em vitamina D na realidade estamos falando sobre vários tipos de nutrientes? Sim, pois existe aquela processada pelo sol ou de origem animal, que é a D3, e a D2, de fonte vegetal. A questão é como aumentar a vitamina D no organismo e se beneficiar com as formas ativas desta molécula?

A maioria das pessoas sabe que ela é importante para a absorção do cálcio. Mas aumentar a vitamina D também favorece os sistemas imune, nervoso e muscular. Para tanto, é preciso se expor mais ao sol, incrementar a dieta e — mais eficaz ainda — recorrer a um bom suplemento lipossomal de vitamina D. Quer saber mais sobre isso? Siga com a gente!

Pontos-chave

  • A vitamina D é essencial para absorver o cálcio necessário aos ossos, entre muitos outros benefícios. Para aumentar a vitamina D no organismo, pode-se recorrer à dieta balanceada, exposição solar e suplementação específica.
  • O problema de tomar sol com frequência é que a prática acelera o envelhecimento da pele. A dificuldade na dieta é que existem poucos alimentos ricos em vitamina D. No entanto, a boa notícia é que os suplementos lipossomais são uma verdadeira revolução em eficiência na capacidade de assimilação dos nutrientes.
  • Os produtos com lipossomas são baseados em estudos científicos, com eficácia comprovada em diversos aspectos. O principal é permitir que a vitamina chegue mais rapidamente à corrente sanguínea. Por esta razão, vale conhecer e experimentar os suplementos da Sundt Nutrition. Certamente, você não vai pensar mais em outros produtos!

Conselhos para aumentar a vitamina D no organismo

Se seus exames de rotina mostraram níveis baixos de vitamina D, é hora de agir. O médico que o acompanha já deve ter indicado o tratamento ideal, com dieta, exposição solar e um suplemento alimentar. Mas, como saber a que tipo de suplementação recorrer? Nesta seção, vamos detalhar cada uma das formas de aumentar a vitamina D no seu organismo.

Como aumentar a vitamina D?
Alguns dos alimentos com mais vitamina D são os peixes gordos e o óleo de fígado de bacalhau. (Fonte: Blackwell: przzdqzzkpk/ Unsplash.com)

Conselho 1: Dieta e alimentos

Normalmente, a ingestão de vitamina D pela dieta normal é muito menor do que a dose diária recomendada. Isso ocorre porque, como dissemos, há muito poucas fontes naturais deste nutriente (1).

Entre os alimentos com mais vitamina D podemos citar os peixes gordurosos ou o óleo de fígado de bacalhau. Para ilustrar, preparamos a tabela a seguir (2, 3):

AlimentosQuantidade de vitamina D a cada 100 gramasPeso de uma porção padrãoVitamina D por porção
Óleo de fígado de bacalhau210 mcg (8400 UI)1021 mcg (840 UI)
Enguia110 mcg (4400 UI)7582 mcg (3280 UI)
Atum25 mcg (1000 UI)15037 mcg (1480 UI)
Atum em conserva, cavalinha e similares20 mcg (800 UI)8016 mcg (640 UI)
Geleia real20 mcg (800 UI)102 mcg (80 UI)
Salmão defumado20 mcg (800 UI)10020 mcg (800 UI)
Camarão18 mcg (720 UI)17531,5 mcg (1260 UI)
Mostarda10 mcg (400 UI)50,5 mcg (20 UI)
*mcg: microgramas; UI: Unidades Internacionais

Conselho 2: Sol

Provavelmente você já sabe que o seu corpo produz vitamina D naturalmente quando se expõe ao sol. Parece a solução ideal, não é mesmo? O problema é que não é tão simples, já que a exposição excessiva aos raios UV podem causar problemas que vão desde o envelhecimento precoce até o câncer de pele. Por este motivo, destacamos alguns pontos que merecem atenção:

  • Radiação ultravioleta. os raios UV (radiação ultravioleta) são essenciais para o corpo na medida em que estimulam a produção de vitamina D. No entanto, essa radiação penetra nas camadas mais profundas da pele e, como resultado, faz com que ela perca gradualmente sua elasticidade e comece a se enrugar. Portanto, a exposição frequente e prolongada aos raios UV causam envelhecimento prematuro (4);
  • Meses de verão. Durante o período mais quente do ano, são suficientes de cinco a quinze minutos de exposição solar por dia para atingir os níveis recomendados de vitamina D. Se passar deste tempo, é fundamental recorrer ao uso de protetor solar (4). A propósito, tomar sol através de um vidro, como uma janela, não ajuda na produção da vitamina D;
  • O problema dos filtros solares. De acordo com alguns estudos, o uso do filtro solar provavelmente reduz a capacidade da pele de produzir vitamina D. Apesar disso, muitos especialistas afirmam que essa diminuição na produção é aceitável. Por isso, vale a pena usar um protetor solar (com fator 8, no máximo) ao se expor ao sol com o objetivo de processar a vitamina D. Sua pele certamente vai agradecer (5)!
  • Diminuição da vitamina D com o passar do tempo. Pesquisas científicas indicaram que a produção de vitamina D da pele decorrente da exposição à radiação solar UV diminui com a idade. Isso se deve, especialmente, à mudanças no estilo de vida, tipos de roupas e na redução das atividades ao ar livre (5).
  • Efeitos da poluição sobre a vitamina D. A poluição do ar, principalmente o aumento dos níveis de ozônio e dióxido de nitrogênio, absorve a radiação UV. Com isso, impede que eles cheguem com à pele com a intensidade necessária para sintetizar a vitamina D. Este pode ser um fator de risco para hipovitaminose ou deficiência do nutriente no organismo (5).
Cómo aumentar la vitamina d
O organismos é capaz de sintetizar a maioria da vitamina D a partir da exposição à luz solar. (Fonte: Blackeye: r5rvlqz8hg8/ Unsplash.com)

Conselho 3: Suplementos lipossomais

Poucas pessoas têm acesso a essas informações, mas a suplementação de vitamina D pode reduzir o risco de morte por câncer em até 16% (6). Entre os diversos tipos de suplementos de vitamina D no mercado, podemos afirmar que os suplementos lipossomais são muito mais eficazes que os convencionais.

Certamente, você deve estar se perguntando sobre os motivos desta afirmação. É o que vamos explicar agora!

Os lipossomas são uma espécie de cápsulas feitas de materiais orgânicos. Como sua composição é muito semelhante à das células, eles fornecem às vitaminas uma cobertura protetora que melhora sua absorção (7).

As fórmulas lipossomais têm se mostrado altamente eficientes no segmento da indústria farmacêutica (8) e representam uma mudança revolucionária no campo da suplementação alimentar.

Por essa razão, recomendamos o uso dos suplementos de vitamina D da Sundt Nutrition. Eles contam com uma formulação realmente eficaz para a absorção deste nutriente, como você pode observar a seguir:

  • As fórmulas lipossomais são embasadas em pesquisas científicas. Além disso, os estudos mostram que, quando administrados por meio de lipossomas, existe uma maior biodisponibilidade dos nutrientes  em comparação com a vitamina não encapsulada (7);
  • Protegidos em lipossomas. O revestimento lipossomal evita o contato direto das substâncias com o ambiente intestinal. Desta forma, levam os nutrientes para as células ou tecidos que realmente mais precisam deles. Assim, a vitamina D chegará ao seu “alvo” pronta para ser ativada, protegida de qualquer degradação durante esse trajeto (8);
  • Maior biodisponibilidade. Isso significa que o suplemento lipossomal aumenta a proporção de substâncias ativas que chegam ao corpo quando ingeridas. Além disso, por ter estrutura semelhante à membrana celular, o lipossoma consegue se ligar à parede das células e assim, potencializar a absorção dos nutrientes que carrega;
  • Custo-benefício. Como a biodisponibilidade dos suplementos lipossomais da linha Sundt é maior, sua relação custo-benefício é muito mais efetiva em comparação com outros tipos de suplementos.

Por que é importante manter os níveis adequados de vitamina D?

A carência de vitamina D é mais comum do que se imagina. O problema é que ela está comumente associada a um maior risco de câncer, doenças infecciosas e cardiovasculares (9).

Por tudo isso, é mais que evidente que o organismo necessita deste nutriente para se manter sadio. Mas, qual a dose recomendada? Quais seus benefícios? Vamos responder a estas e outras perguntas a partir de agora!

Cómo aumentar la vitamina d
Se você quer ossos fortes, sistema imune equilibrado e mente ágil, considere adicionar um suplemento lipossomal de vitamina D em sua rotina. (Fonte: Redl: d3bymnz0ank/ Unsplash.com)

O que é a vitamina D e qual a dose diária necessária?

A vitamina D — ou calciferol — é uma vitamina lipossolúvel (que se dissolve na gordura) obtida principalmente a partir da vitamina D2 (ergocalciferol) e da vitamina D3 (colecalciferol). Também é chamada de “vitamina do sol”, já que a exposição solar é uma das maneiras de obtê-la, além da alimentação e dos suplementos nutricionais.

A origem alimentar da vitamina D2 é essencialmente vegetal. Por outro lado, a D3 é de origem animal e também pode ser obtida através da exposição solar, como descrevemos há pouco.

Para saber se seu consumo está adequado para a necessidade diária da vitamina D, elaboramos uma tabela baseada em grupos etários, já que essa exigência varia de acordo com a idade (10):

IdadeIngestão diária recomendada (IDR)
Bebês (0 a 12 meses)10 mcg (400 UI)*
Crianças (1 a 13 anos)15 mcg (600 UI)
Adolescentes (14 a 18 anos)15 mcg (600 UI)
Adultos (19 a 70 anos)15 mcg (600 UI)
Idosos (acima de 71 anos)20 mcg (800 UI)
Grávidas e lactantes15 mcg (600 UI)
*A IDR é expressa em microgramas (mcg) e Unidades Internacionais (UI)

Para que serve a vitamina D?

É comum encontrar no mercado diversos produtos, como leites, enriquecidos com vitamina D. Isso porque, apesar de parecer simples de se obter, ela também é facilmente descartada pelo organismo (daí a importância de um suplemento que aumente a sua biodisponibilidade).

Além disso, a vitamina D tem funções essenciais para o corpo humano. A seguir, listamos algumas delas. Tome nota!

  • Benéfica para os ossos. A vitamina D é importante para o crescimento e desenvolvimento normal dos ossos, pois estimula a absorção do cálcio presente nos alimentos (11);
  • Essencial para os músculos. Na verdade, estudos mostram que essa vitamina é a chave para o perfeito movimento muscular;
  • Necessária para o sistema imunológico. Sem esse nutriente, o corpo não consegue combater vírus e bactérias que causam resfriados, gripes e infecções (12);
  • Evite a osteoporose. À medida que envelhecem, os ossos perdem densidade e se tornam mais porosos e frágeis. Esta condição é conhecida como osteoporose. Quando não se tem vitamina D suficiente, não há absorção de cálcio e o enfraquecimento da massa óssea é ainda mais intenso e acelerado (10).

Como se não bastasse tudo isso que você acabou de ler, alguns estudos (13)  sugerem que a deficiência de vitamina D contribui para o aumento da pressão arterial e a progressão da aterosclerose (doença que afeta as artérias que irrigam o coração e pode levar a AVC e infarto).

Os níveis adequados de vitamina D mantêm a função normal do sistema imunológico e reduzem a probabilidade de infecções bacterianas e até tuberculose (14).

Nossa conclusão

Se você precisa turbinar seu sistema imunológico e não sabe como aumentar a vitamina D no organismo, nossa proposta é para que conheça os suplementos nutricionais da Sundt. Eles são uma verdadeira revolução no campo da suplementação. Utilizam a nanotecnologia dos lipossomas para potencializar a ação dos nutrientes, aumentando a biodisponibilidade, ou seja, na quantidade de vitamina que chega ao seu corpo.

Outro ponto importante é que, se você for celíaco, não terá nenhum problema pois estes suplementos são formulados sem glúten. Mais que isso: os produtos da Sundt Nutrition são totalmente naturais e livres de açúcares em seus ingredientes. Afinal, a linha preza pela saúde em todos os seus aspectos!

Se gostou deste artigo, compartilhe para que outras pessoas saibam mais sobre como aumentar a vitamina D por meio de suplementos inovadores baseados na tecnologia lipossomal. Ficou com alguma dúvida: Deixe-nos um comentário e entraremos em contato em breve!

References (14)

1. Cashman K.D., Kiely M. Tackling inadequate vitamin D intakes within the population: Fortification of dairy products with vitamin D may not be enough. Endocrine. 2016;51:38–46. doi: 10.1007/s12020-015-0711-x. [PubMed] [CrossRef] [Google Scholar]
Source

2. Merck Sharp & Dohme Corp. Fuentes de vitamina D.
Source

3. Alimentos que destacan por su contenido en vitamina D. Hospital Universitario Ramón y Cajal. Servicio Madrileño de Salud. Madrid. España. Autores: Alba Galdón, Médico Residente de Endocrinologia e Nutrição;María Garriga, Licenciada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos; Juan Chacín, Médico Residente de Endocrinologia e Nutrição; Mercedes Ramírez, Diplomada em Nutrição Humana e Dietética. Clotilde Vázquez, Médico Especialista em Endocrinologia e Nutrição.
Source

4. The known health effects of UV. Newsroom. WHO TEAM Environment, Climate Change and Health. World Health Organization. Publicado em 16 de outubro de 2017.
Source

5. Vitamin D for Health: A Global Perspective Arash Hossein-nezhad, Michael F. HolickMayo Clin Proc.: 720–755. Publicado em 2013. doi: 10.1016/j.mayocp.2013.05.011PMCID: PMC3761874
Source

6. Asociación entre la suplementación con vitamina D y la mortalidad: revisión sistemática y metanálisis. Yu Zhang, Fang Fang, Jingjing Tang, Lu Jia, Yuning Feng, Ping Xu, Andrew Faramand BMJ. 2019; 366: l4673. Publicado em 12 de agosto de 2019. Doi: 10.1136 / bmj.l4673 PMCID: PMC6689821
Source

7. Liposomal-encapsulated Ascorbic Acid: Influence on Vitamin C Bioavailability and Capacity to Protect Against Ischemia–Reperfusion Injury. Janelle L. Davis, Hunter L. Paris, Joseph W. Beals, Scott E. Binns, Gregory R. Giordano, Rebecca L. Scalzo, Melani M. Schweder, Emek Blair and Christopher Bell.  Journal ListNutr Metab Insightsv.9; 2016PMC4915787
Source

8. Liposomes for Enhanced Bioavailability of Water-Insoluble Drugs: In Vivo Evidence and Recent Approaches. Mi-Kyung Lee. Pharmaceutics. 2020 Mar; 12(3): 264. Publicado em 2020. doi: 10.3390/pharmaceutics12030264 PMCID: PMC7151102 ArticlePubReaderPDF–2.9MCitation
Source

9. Vitamin D deficiency is highly prevalent in malnourished inpatients and associated with higher mortality: A prospective cohort study Meret Merker, Aline Amsler, Renata Pereira, Rebekka Bolliger, Pascal Tribolet, Nina Braun, Claus Hoess, Vojtech Pavlicek, Stefan Bilz, Sarah Sigrist, Michael Brändle, Christoph Henzen, Robert Thomann, Jonas Rutishauser, Drahomir Aujesky, Nicolas Rodondi, Jaques Donzé, Zeno Stanga, Beat Mueller, Philipp Schuetz Medicine (Baltimore) 2019 Nov; 98(48): e18113. Publicado em 2019. doi: 10.1097/MD.0000000000018113PMCID: PMC6890327
Source

10. National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases. Calcium and Vitamin D: Important at Every Age.
Source

11. Vitamin D for the treatment of chronic painful conditions in adults Sebastian Straube, Sheena Derry, Carmen Straube, R Andrew Moore, Cochrane Pain, Palliative and Supportive Care Group Cochrane Database Syst Rev. 2015 May; 2015(5): CD007771. Publicado em 2015. doi: 10.1002/14651858.CD007771.pub3
Source

12. Vitamin D. U.S. Department of Health & Human Services National Institutes of Health.
Source

13. Vitamin D deficiency induces high blood pressure and accelerates atherosclerosis in mice Sherry Weng, Jennifer E. Sprague, Jisu Oh, Amy E. Riek, Kathleen Chin, Miguel García, Carlos Bernal-Mizrachi Plus one. 2013; 8 (1): e54625. Publicado em 2013. doi: 10.1371 / journal.pone. 0054625PMCID: PMC3551761
Source

14. Vitamin D in organ transplantation EM Stein, E. Shane. Osteoporos Int. Author's manuscript; Osteoporos Int. 2011 Jul; 22 (7): 2107–2118. Publicado em 2011. doi: 10.1007 / s00198-010-1523-8 PMCID: PMC4139072.
Source

Artigo científico
Cashman K.D., Kiely M. Tackling inadequate vitamin D intakes within the population: Fortification of dairy products with vitamin D may not be enough. Endocrine. 2016;51:38–46. doi: 10.1007/s12020-015-0711-x. [PubMed] [CrossRef] [Google Scholar]
Go to source
Site oficial
Merck Sharp & Dohme Corp. Fuentes de vitamina D.
Go to source
Artigo científico
Alimentos que destacan por su contenido en vitamina D. Hospital Universitario Ramón y Cajal. Servicio Madrileño de Salud. Madrid. España. Autores: Alba Galdón, Médico Residente de Endocrinologia e Nutrição;María Garriga, Licenciada em Ciência e Tecnologia dos Alimentos; Juan Chacín, Médico Residente de Endocrinologia e Nutrição; Mercedes Ramírez, Diplomada em Nutrição Humana e Dietética. Clotilde Vázquez, Médico Especialista em Endocrinologia e Nutrição.
Go to source
Site oficial
The known health effects of UV. Newsroom. WHO TEAM Environment, Climate Change and Health. World Health Organization. Publicado em 16 de outubro de 2017.
Go to source
Artigo científico
Vitamin D for Health: A Global Perspective Arash Hossein-nezhad, Michael F. HolickMayo Clin Proc.: 720–755. Publicado em 2013. doi: 10.1016/j.mayocp.2013.05.011PMCID: PMC3761874
Go to source
Revisão sistemática
Asociación entre la suplementación con vitamina D y la mortalidad: revisión sistemática y metanálisis. Yu Zhang, Fang Fang, Jingjing Tang, Lu Jia, Yuning Feng, Ping Xu, Andrew Faramand BMJ. 2019; 366: l4673. Publicado em 12 de agosto de 2019. Doi: 10.1136 / bmj.l4673 PMCID: PMC6689821
Go to source
Artigo científico
Liposomal-encapsulated Ascorbic Acid: Influence on Vitamin C Bioavailability and Capacity to Protect Against Ischemia–Reperfusion Injury. Janelle L. Davis, Hunter L. Paris, Joseph W. Beals, Scott E. Binns, Gregory R. Giordano, Rebecca L. Scalzo, Melani M. Schweder, Emek Blair and Christopher Bell.  Journal ListNutr Metab Insightsv.9; 2016PMC4915787
Go to source
Artigo científico
Liposomes for Enhanced Bioavailability of Water-Insoluble Drugs: In Vivo Evidence and Recent Approaches. Mi-Kyung Lee. Pharmaceutics. 2020 Mar; 12(3): 264. Publicado em 2020. doi: 10.3390/pharmaceutics12030264 PMCID: PMC7151102 ArticlePubReaderPDF–2.9MCitation
Go to source
Artigo científico
Vitamin D deficiency is highly prevalent in malnourished inpatients and associated with higher mortality: A prospective cohort study Meret Merker, Aline Amsler, Renata Pereira, Rebekka Bolliger, Pascal Tribolet, Nina Braun, Claus Hoess, Vojtech Pavlicek, Stefan Bilz, Sarah Sigrist, Michael Brändle, Christoph Henzen, Robert Thomann, Jonas Rutishauser, Drahomir Aujesky, Nicolas Rodondi, Jaques Donzé, Zeno Stanga, Beat Mueller, Philipp Schuetz Medicine (Baltimore) 2019 Nov; 98(48): e18113. Publicado em 2019. doi: 10.1097/MD.0000000000018113PMCID: PMC6890327
Go to source
Site oficial
National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases. Calcium and Vitamin D: Important at Every Age.
Go to source
Artigo científico
Vitamin D for the treatment of chronic painful conditions in adults Sebastian Straube, Sheena Derry, Carmen Straube, R Andrew Moore, Cochrane Pain, Palliative and Supportive Care Group Cochrane Database Syst Rev. 2015 May; 2015(5): CD007771. Publicado em 2015. doi: 10.1002/14651858.CD007771.pub3
Go to source
Site oficial
Vitamin D. U.S. Department of Health & Human Services National Institutes of Health.
Go to source
Artigo científico
Vitamin D deficiency induces high blood pressure and accelerates atherosclerosis in mice Sherry Weng, Jennifer E. Sprague, Jisu Oh, Amy E. Riek, Kathleen Chin, Miguel García, Carlos Bernal-Mizrachi Plus one. 2013; 8 (1): e54625. Publicado em 2013. doi: 10.1371 / journal.pone. 0054625PMCID: PMC3551761
Go to source
Artigo científico
Vitamin D in organ transplantation EM Stein, E. Shane. Osteoporos Int. Author's manuscript; Osteoporos Int. 2011 Jul; 22 (7): 2107–2118. Publicado em 2011. doi: 10.1007 / s00198-010-1523-8 PMCID: PMC4139072.
Go to source