Os 3 melhores alimentos com vitamina E: visão geral e conselhos

Letra “E” com alimentos em volta.

Consumir alimentos com vitamina E deveria ser uma regra na nossa rotina. Afinal, esse nutriente traz enormes benefícios para nosso corpo e saúde em geral. A boa notícia é que a vitamina E é abundante em alimentos de origem vegetal.

No entanto, quando não é possível consumir as doses diárias recomendadas apenas com alimentação, o suplemento entre em cena. O melhor do momento é o lipossomal, capaz de aumentar a taxa de absorção do nutriente em nosso organismo.

Pontos-chave

  • A vitamina E tem grande importância para a nossa saúde e pode ser encontrada em diversos alimentos.
  • Esse nutriente é antioxidante e atua protegendo a membrana celular, ajudando a retardar o envelhecimento precoce.
  • O suplemento de vitamina E lipossomal agiliza a absorção e aumenta a biodisponibilidade da vitamina.

Vitamina E: Quais alimentos são mais ricos neste nutriente?

A vitamina E é um dos nutrientes indispensáveis para a manutenção da nossa saúde. Mas como o nosso corpo não a produz, nós precisamos consumi-la diariamente.

Com alto poder antioxidante, que reduz o progresso do envelhecimento e o risco de doenças cardiovasculares, a vitamina E é encontrada de forma abundante em alimentos de origem vegetal.

Ela está presente na gordura dos vegetais, em especial nos óleos como, por exemplo: óleo de semente de açafrão, de soja e azeite de oliva.

Além disso, a vitamina E também é encontrada em alimentos como a banana, couve, nozes, amendoim e, em quantidades menores, nos vegetais verde escuro, como alface, espinafre e agrião.

Já os alimentos de origem animal, como laticínios e carnes, contêm uma porção mínima desse nutriente. A seguir, você confere os alimentos mais ricos em Vitamina E:

Alimentos (100g)Teor de vitamina E
Óleo de gérmen de trigo 215,4mg
Óleo de girassol 55,8mg
Óleo de amêndoas39,2mg
Sementes de girassol 35,17mg
Amêndoa26,2mg
Avelã 26mg
Azeite de oliva 12mg
Amendoim 9mg
Milho 2mg

Óleos vegetais

Os óleos vegetais costumam ser associados ao aumento do colesterol e do risco de doenças cardiovasculares.

Mas a verdade é que o óleo vegetal, quando extraído a frio e não refinado, pode fazer bem ao coração, oferecer ômega 3 e 6 e ainda ajudar na absorção de algumas vitaminas, como A, E e K. Veja as propriedades nutricionais de alguns deles:

  • Óleo de girassol: É rico em ômega 6 e vitamina E;
  • Óleo de milho: Possui ômega 6, vitamina E e A;
  • Óleo de canola: Tem ômega 6, ômega 3 e ômega 9, além de níveis mais baixos de gorduras saturadas;
  • Óleo de oliva: Fonte rica em vitamina E.

Castanhas

A vitamina E também está presente em sementes e castanhas como amêndoas, amendoim, avelã, pistache e castanha-do-Pará.

Esses alimentos com vitamina E podem ser consumidos crus, torrados e ainda em receitas doces e salgadas. As amêndoas, por exemplo, ajudam na prevenção de problemas cardiovasculares e a controlar as taxas do colesterol ruim.

Já o amendoim é rico em proteínas, lipídios, carboidratos e sais minerais. A avelã atua na melhora da memória e combate a pressão alta. E a castanha-do-Pará ajuda a prevenir doenças como o câncer, a esclerose múltipla e o mal de Alzheimer.

Gérmen de trigo

O gérmen de trigo é a parte nutritiva do grão de trigo, rico em nutrientes, como vitamina E, tiamina, folato, magnésio e zinco.

Além disso, ele é um dos raros vegetais da natureza que contêm todas as vitaminas do complexo B.

Tudo o que você precisa saber sobre alimentos com vitamina E

Uma alimentação baseada em produtos naturais e diversificados é essencial para a correta nutrição do corpo. A boa notícia é que a vitamina E é encontrada em uma grande variedade de alimentos saudáveis.

No entanto, nem sempre o seu consumo apenas através dos alimentos é suficiente para que a pessoa atinja o nível ideal do nutriente.

Por isso, é importante sempre ter um acompanhamento médico ou de nutricionista.

Qual a função da vitamina E na nossa saúde?

Seja por meio de alimentos com vitamina E, seja com o consumo de suplemento, o que você não pode é deixar de consumir diariamente esse nutriente.

Como vimos, a vitamina E tem destaque como um agente antioxidante, que previne o envelhecimento do corpo, ossos e pele, e tem influência direta na saúde cardiovascular.

Ou seja, a vitamina E ajuda tanto no bem-estar do corpo quanto na prevenção e tratamento de doenças. A seguir, você confere uma tabela com outras funções e benefícios da vitamina E:

Funções da vitamina EOutros benefícios no corpo
Antioxidante; anti-inflamatória, favorece o metabolismo muscular e ajuda na fertilidadeAlivia a fadiga, retarda o envelhecimento, previne abortos espontâneos e cãibras nas pernas

Quais frutas têm vitamina E?

Ainda que a maior concentração de vitamina E esteja em alimentos de origem vegetal, também é possível consumir esse nutriente através de frutas. As principais são:

  • Mamão: Além de ser fonte de vitamina E, o mamão contém vitamina C e minerais como cálcio, ferro e potássio. Por isso, essa fruta atua na saúde da pele e fortalece o sistema imunológico, prevenindo gripes e resfriados;
  • Abacate: Fonte de gorduras boas e necessárias para o nosso organismo, o abacate possui vitaminas E, A, B, C e minerais como cálcio, ferro e fósforo. Em conjunto, esse nutrientes previnem as doenças cardiovasculares e diminuem os índices glicêmicos;
  • Kiwi: Fonte de fibras e proteínas, o kiwi é rico em Vitamina C, E e K, além de cobre, potássio, cálcio, magnésio e fósforo. Por isso, essa fruta ajuda na imunidade, é boa para visão, auxilia no bom funcionamento do intestino e possui baixo índice glicêmico;
  • Amora: A amora é um poderoso antioxidante já que é rica em vitamina E e A. Ela também é uma ótima fonte de ferro e de vitamina C.

Qual a dose diária para garantir os benefícios da vitamina E?

O ideal é que, diariamente, você consuma uma certa quantidade de vitamina E. Através dos alimentos ricos nesse nutriente, você pode, inclusive, diversificar as porções e fracioná-las ao longo do dia.

No entanto, para garantir os benefícios dessa vitamina é importante saber a dose mínima recomendada, especialmente quando tratamos de suplementos.

Na tabela a seguir, nós mostramos qual é a dose diária de vitamina E que você deve ingerir todos os dias:

IdadeQuantidade de vitamina E a ser consumida
0 a 8 anosEntre 4 e 7 mg/dia
9 a 18 anosEntre 11 e 15 mg/dia
19 a > 70 anos15 mg/dia

Também é importante levar em conta que, em casos específicos, essa dosagem pode ser maior.

Um exemplo são as grávidas e lactantes que podem precisar de uma suplementação de vitamina E cuja dose varia entre 15mg a 19mg.

Consumir apenas alimentos com vitamina E é suficiente para a saúde?

Na maioria das vezes, apenas o consumo de alimentos com vitamina E pode não ser suficiente para garantir a correta absorção dentro do organismo.

Como se trata de uma substância lipossolúvel, a vitamina E precisa ser consumida juntamente com fontes alimentares saudáveis de gordura. Além disso, o processo de cozinhar alimentos com vitamina E leva à perda do nutriente.

Outro fator que interfere na presença de vitamina E nos alimentos é a moagem de grãos, que pode causar a perda de 80% do nutriente.

Mulher tomando cápsula.
Nem sempre a alimentação é capaz de suprir as necessidades nutricionais do corpo. (Fonte: Puhha / 123RF)

Tanto a necessidade de consumir gorduras, quanto a perda do nutriente no processamento dos alimentos podem ser obstáculos para garantir os níveis ideais de consumo de vitamina E.

Por isso, muitas vezes, é necessário considerar também a reposição do nutriente através de suplementos alimentares.

Quais são os sinais de que você precisa de vitamina E?

Quando você não ingere doses adequadas de vitaminas, o corpo pode apresentar sintomas, que vão desde os mais leves até evoluir para problemas mais graves de saúde.

O ideal é que você descubra qualquer possível deficiência nutricional antes mesmo do corpo apresentar sinais. Para isso, o ideal é realizar exames com frequência.

Caso contrário, sintomas como os que listamos abaixo podem aparecer em situações de carência nutricional de vitamina E. Veja:

  • Reflexos e coordenação prejudicados;
  • Dificuldade em andar;
  • Músculos enfraquecidos;
  • Anemia severa em bebês prematuros.

Quem deve usar suplemento de vitamina E?

Se você apresentar alguns dos sintomas mencionados acima, recomendamos que você procure o seu médico para considerar a reposição através de suplemento com vitamina E.

Além disso, existem outros cenários que predispõe o paciente ao uso de suplementos. São eles:

  • Baixo consumo de alimentos com vitamina E;
  • Dieta pobre em gorduras;
  • Problemas de absorção de nutrientes;
  • Doenças hepáticas.

Quais alternativas eu tenho para repor a vitamina E?

Se apenas a alimentação com vitamina E não for suficiente para você manter suas taxas nutricionais em dia, o seu médico poderá recorrer ao uso de suplemento.

Você vai encontrar uma boa variedade de suplementos com vitamina E à venda, seja com o nutriente isolado, seja ele combinado a outras vitaminas e minerais.

No entanto, leve em conta que algumas vitaminas não devem ser ingeridas em excesso sob risco de causar hipervitaminose, como no caso da vitamina A. Além disso, analise bem a dosagem da vitamina E, para garantir que terá o efeito esperado.

Outro ponto de atenção é com relação a doses muito elevadas de vitamina E, que podem reduzir a absorção das vitaminas A e K. Também é importante salientar que suplementos não devem ser utilizados durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica.

Vitamina E lipossomal: Por que esse suplemento é mais eficiente?

Dentre todos os suplementos de vitamina E à venda, o da Sundt tem se destacado pela eficiência.

Empresa recém-chegada da Europa, a Sundt investiu em uma tecnologia nova que garante ao suplemento uma melhor digestibilidade e um aumento da biodisponibilidade da vitamina E.

Isso ocorre porque o suplemento lipossomal da Sundt é envolvido em camadas de lipossomas que facilitam o processo de digestão e absorção. Além disso, toda a vitamina E presente no suplemento consegue ser aproveitada pelo organismo.

Comprimidos sobre folhas verdes.
O suplemento lipossomal da Sundt pode ser consumido por veganos e vegetarianos. (Fonte: Freedoom/ Pixabay.com)

E a verdade é que isso não acontece com os outros suplementos do mercado, nem mesmo com a alimentação natural. Nesses casos, parte significativa da vitamina E é expelida pelo corpo.

Outro benefício do suplemento de vitamina E lipossomal é que ele não possui aditivo químico em sua formulação. E ainda pode ser consumido tranquilamente por vegetarianos e veganos.

Conclusão

A vitamina E é essencial para a nossa saúde e são inúmeros os alimentos ricos nesse nutriente. Porém, como nem sempre conseguimos suprir nossas necessidade nutricionais apenas com alimentação, pode ser necessário recorrer à suplementação.

Nesse caso, recomendamos que você opte pela vitamina E lipossomal da Sundt, que garante uma total absorção do nutriente e de maneira muito mais rápida se comparado a os outros suplementos vendidos atualmente.

(Fonte da imagem destacada: Nataliya Arzamasova/ 123rf.com)

References (5)

1. Vitamina E
Source

2. Vitamina E: Evidências e científicas mais recentes sobre os benefícios à saúde
Source

3. Adição da vitamina E aos alimentos: implicações para os alimentos e para a saúde humana - Rev. Nutr. vol.20 no.5 Campinas Sept./Oct. 2007
Source

4. Deficiência de vitamina E, por Larry E. Johnson , MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences - Manual MSD
Source

5. Vitamina E e função cognitiva: Uma revisão da literatura - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Source

Artigo
Vitamina E
Go to source
Artigo
Vitamina E: Evidências e científicas mais recentes sobre os benefícios à saúde
Go to source
Artigo
Adição da vitamina E aos alimentos: implicações para os alimentos e para a saúde humana - Rev. Nutr. vol.20 no.5 Campinas Sept./Oct. 2007
Go to source
Manual
Deficiência de vitamina E, por Larry E. Johnson , MD, PhD, University of Arkansas for Medical Sciences - Manual MSD
Go to source
Artigo
Vitamina E e função cognitiva: Uma revisão da literatura - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Go to source